04/07/2024 às 11h39min - Atualizada em 04/07/2024 às 11h39min

Embrapa: Tendências e desafios do leite sem lactose

O interesse por leite sem lactose

Embrapa Centro de Inteligência
Centro de Inteligência do Leite (CILeite/Embrapa)
Foto Divulgação Gratuíta Freepik
 

A edição desse mês do Observatório do Consumidor (OC) traz a análise de um produto lácteo voltado para um público específico: o leite sem lactose. O leite sem lactose surge como uma solução inovadora para consumidores que apreciam o leite, mas sofrem de intolerância à lactose, um problema comum que pode causar desconforto gastrointestinal. A intolerância à lactose ocorre quando o organismo tem dificuldade em digerir a lactose, um açúcar encontrado no leite e em produtos lácteos, devido à baixa produção da enzima lactase no intestino. Esse tipo de leite é produzido a partir do leite de vaca, mas passa por um processo em que a lactose é decomposta em açúcares mais simples, como glicose e galactose, através da adição da enzima lactase. Esse processo facilita a digestão das pessoas com intolerância à lactose. Assim, analisando dados do X (antigo Twitter) e Google Trends, o objetivo nesta edição foi entender como o leite sem lactose é percebido pelo público, quais são os fatores que impulsionam seu crescimento e como os agentes do setor lácteo podem aproveitar essa tendência para atender melhor às necessidades dos consumidores.

Evolução do interesse no tempo

Os dados do Google Trends mostram que o início do interesse pelo termo "leite sem lactose" na web se deu em 2010. Esse interesse é crescente até por volta de 2016, quando cai significativamente. As buscas pelo termo são retomadas a partir de 2019, crescendo exponencialmente desde então.

Em termos de distribuição geográfica do interesse por leite sem lactose, o mapa ao lado evidencia que isso varia muito. Os estados com maior teor de buscas pelo termo na internet são Alagoas, Amapá, Sergipe e Santa Catarina.

No percentual de importância nas buscas por leite sem lactose calculado pelo Google Trends, os quatro estados aparecem igualmente com 100% de importância. Por outro lado, os estados que demonstram dar menos importância para este tipo de produto são: Roraima, Amazonas e Rondônia. Isso demonstra que não há uma região específica do país que se interessa mais ou menos pelo leite sem lactose.

Sentimento sobre o leite sem lactose

Considerando as postagens sobre leite sem lactose na rede social X, o OC avaliou o sentimento por trás dessas publicações. É interessante observar que, ao contrário do que ocorria com as postagens sobre leite e derivados, que geralmente tinham mais de 70 ou 80% de sentimentos positivos, no caso do leite sem lactose, esse percentual caiu para 62%.

No geral, as principais preocupações são sobre a acessibilidade, sabor e identificação correta dos produtos lácteos sem lactose, que são cruciais para pessoas com intolerância à lactose. Os usuários destacam dificuldades em encontrar produtos sem lactose tanto nos mercados físicos quanto nos digitais. Eles frequentemente mencionam que o sabor desses produtos difere negativamente dos convencionais, atribuindo-o como "muito doce" e "de gosto desagradável". Aparecem também, por vezes, frustrações com rotulagem incorreta que leva a compras erradas.

Hábitos de consumo

Entre os alimentos mais citados nas postagens sobre o leite sem lactose, destacam-se os produtos açucarados, seguidos pelos panificados. Já, as frutas que têm maior apelo de saudabilidade, aparecem apenas em 9% das publicações.

Quanto aos termos e assunto mais mencionado nestas postagens, o grande interesse dos consumidores foi pela composição dos produtos lácteos sem lactose, mostrando que realmente as pessoas estão buscando entender mais sobre o assunto.

A nuvem de palavras revela que os termos "sem lactose" e "leite" são os mais mencionados em postagens sobre leite sem lactose no X, destacando uma busca por alternativas a produtos lácteos comuns. A diversidade de termos indica que os consumidores procuram tanto produtos processados (como creme de leite e sorvete) quanto ingredientes culinários e alimentos in natura (como sal e banana). Além disso, há interesse em dietas especiais, como sem glúten e soja, sugerindo uma preocupação ampla com restrições alimentares. Produtos como queijo e pão de queijo sem lactose são especialmente populares.

Assim, os dados do OC nos permitem concluir que o mercado de leite sem lactose está em crescimento, impulsionado pelo crescente interesse dos consumidores que buscam alternativas devido à intolerância à lactose. Embora a aceitação geral seja positiva, ainda há desafios significativos em termos de acessibilidade, sabor e rotulagem correta. As empresas do setor lácteo têm a oportunidade de atender a uma demanda diversificada, oferecendo produtos variados e bem identificados que satisfazem as necessidades dos consumidores preocupados com restrições alimentares e saudabilidade.

 

Fonte: Centro de Inteligência do Leite (CILeite/Embrapa)


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp