23/06/2021 às 11h00min - Atualizada em 23/06/2021 às 11h00min

Leite, alimento de alto valor nutricional está sempre no foco das pesquisas do IZ - Instituto de Zootecnia

As pesquisas do Instituto de Zootecnia (IZ/Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, têm contribuído continuamente com o desenvolvimento da cadeia produtiva do leite, antes e depois da porteira. O produtor rural, empresas e, paralelamente, o consumidor final que tem em mãos um produto de qualidade e com segurança alimentar. O primeiro alimento humano é o leite materno, e ele continua na dieta com o uso do leite bovino, sendo um dos alimentos de alto valor nutricional. O IZ contribui com soluções Tecnológicas para Certificação e qualidade do leite e derivados, são dois laboratórios que prestam serviços ao produtor e empresas.

O leite contém todas as principais vitaminas (A, D, E, K e do complexo B), importantes para a visão, crescimento, desenvolvimento e manutenção dos ossos e do tecido epitelial, processos imunológicos, de reprodução, antioxidantes e auxiliam na saúde da pele. “Além de todos os minerais biologicamente importantes para a nossa nutrição, é considerado excelente fonte de cálcio para prevenção de osteoporose em adultos e auxílio no crescimento ósseo e dentário em crianças e adolescentes”, explica a pesquisadora do IZ, Márcia Saladini Vieira Salles.

“O leite e seus derivados possuem grande valor nutricional, são fontes de proteínas de alto valor biológico, ou seja, que contém todos os aminoácidos essenciais em quantidades e proporções ideais para o nosso organismo”, fala Márcia.

Segundo a pesquisadora, a lactose é o açúcar presente no leite e seus derivados. Ela favorece a absorção de cálcio e fósforo pelo organismo, ajuda na mielinização dos neurônios, ou seja, no revestimento das células do tecido nervoso, e é fonte de energia para as crianças. “A gordura do leite também é importante para nossa nutrição e saúde. Além de ter ALC (ácido linoleico conjugado), possui ácido vacênico, que é precursor de ALC no nosso organismo, que está associado à redução da gordura corporal e proteção contra o câncer”, afirma.

O Laboratório de Biotecnologia do Centro de Genética e Reprodução do Instituto de Zootecnia tem como uma de suas linhas de pesquisa análises baseadas em técnicas de biologia molecular que permitem “a genotipagem de animais e produtos lácteos para os alelos da beta caseína em bovinos, bubalinos, caprinos e ovinos, verificar fraude de leite e produtos lácteos com a beta caseína A2 por A1, fraude de leite e produtos lácteos de bubalinos com leite bovino. Além de desenvolvimento de teste para verificar fraude de leite e produtos lácteos de caprinos e ovinos por leite bovino”, detalha o pesquisador Anibal Eugênio Vercesi Filho, Diretor Técnico do Laboratório de Referência em Biotecnologia da Produção Animal.

Laboratórios do IZ também contribuem para o monitoramento e desenvolvem pesquisas em mais de 110 propriedades de leite bovino e bubalino de cinco regiões paulistas para orientar a produção, nutrição, ordenha, bem estar, manejo, economia e produção orgânica para que o produtor tenha informações seguras para a tomada de decisão no sentido de incrementar sua atividade de maneira eficiente e sustentável.

“Além do Laboratório da Qualidade do Leite localizado em Nova Odessa, interior paulista, o Instituto possui um laboratório itinerante (trailer) para expandir a abrangência das pesquisas junto ao produtor em mais regiões do Estado, e auxiliar na divulgação de resultados de pesquisas e novas tecnologias desenvolvidas”, destaca o pesquisador do Centro de Bovinos de Leite, Weber Vilas Boas Soares, Diretor Técnico do Laboratório de Referência em  Qualidade do Leite.


Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA/SP)
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »