19/01/2017 às 10h56min - Atualizada em 19/01/2017 às 10h56min

As exportações de lácteos caíram 10%

portações/Uruguai – O último relatório do Instituto Nacional do Leite (Inale) destacou que no ano passado as exportações totais de lácteos foram US$ 568 milhões, o que representa 10% menos que as de 2015.

As exportações de leite durante 2016 foram 10% menores que as de 2015, mas as perspectivas do mercado global para 2017 são positivas, e se espera a evolução do mercado da Argélia. O último relatório do Instituto Nacional do Leite (Inale) destacou que no ano passado as exportações totais de lácteos foram US$ 568 milhões, 10% menos que em 2015. Comparando os preços médio em relação a 2015, os registro são menores, mas, houve melhora de preços nos últimos meses do ano. As vendas de leite em pó integral e de queijos foram recordes em 2016. Leite em pó integral: o faturamento aumentou 11%, e em volume o crescimento foi de 32%. O preço médio caiu 15%, mas em dezembro melhorou e recuperou 23%. Leite em pó desnatado: faturamento caiu 33%, mesmo percentual de queda em volume e o preço caiu 1%. Em dezembro o preço melhorou 50%. Queijo: O faturamento caiu 11%, em volume aumentou 17%, e o preço caiu 4%. No mês de dezembro o preço melhorou 9%. Manteiga: faturamento caiu 32%, volume caiu 38%, e o preço melhorou 10%. O preço de dezembro melhorou 42%. Os preços das exportações em dezembro melhoraram em relação a novembro: o leite em pó desnatado 18%, queijo 5%, manteiga 2%, e leite em pó integral 1%.

Boas perspectivas para 2017

O Inale tem expectativas de que as importações chinesas aumentem devido aos baixos estoques do país, além de queda na produção global em 2016, o que deverá se repetir em 2017. Ambos fatores impulsionarão os preços internacionais e melhorarão a atividade leiteira nos países produtores como o Uruguai.

O mercado argelino.

No decorrer dos próximos dias será conhecido o resultado da licitação trimestral que é feita tradicionalmente pela Argélia para a importação de leite em pó que triplica o volume que normalmente é ofertado pela Fonterra (cerca de 70.000 toneladas), informou o Tardáguila Agromercados. No Uruguai, a indústria tem a expectativa de poder acessar parte dessas cotas com valores que podem mesmo estar acima das cotações apresentadas no último leilão da Fonterra. O mercado argelino é um mercado de peso para as vendas de leite em pó do Uruguai. Segundo dados Alfandegários, em 2016 a Argélia importou 17.000 toneladas de leite pó do Uruguai, por cerca de US$ 38 milhões, sendo o segundo destino (11%), (atrás do Brasil), para este produto.

Fonte: Portal Terra Viva


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »