12/11/2013 às 15h32min - Atualizada em 12/11/2013 às 15h32min

Vendas de Leite Longa Vida crescem quase 4% no primeiro semestre de 2013

Assessoria de Imprensa Revista Indústria de Laticínios

O consumo de Leite Longa Vida aumentou 3,9% de janeiro a junho, em comparação a igual período do ano anterior, desempenho que já projeta para 2013 um crescimento de vendas acima dos 4% inicialmente previstos, segundo informações da Associação Brasileira da Indústria de Leite Longa Vida (ABLV). Considerando-se que o segmento apresentou números bastante positivos nos anos anteriores (6,7% em 2011 e 5,3% em 2012) e que a categoria tem uma penetração nos lares brasileiros de 88%, o desempenho esperado para 2013 é tido como altamente significativo.

Segundo o presidente da ABLV, Cláudio Teixeira, o crescimento nas vendas se mantém alicerçado no aumento da renda média das famílias, na substituição do leite pasteurizado pelo Longa Vida (UHT), bem como pela migração contínua ao segmento de consumidores que deixam de usar o leite informal, cujo consumo vem caindo significativamente nos últimos anos. Ele lembra que a indústria de leite longa vida é o destino de cerca de 30% do leite inspecionado do Brasil, com uma produção anual de 6,13 bilhões de litros – um negócio de aproximadamente R$ 14 bilhões de reais. Hoje, o leite longa vida representa 78% de leite líquido consumido no País.

Com um olhar mais abrangente, pode-se constatar o Leite Longa Vida mantendo-se cada vez mais como o vetor de crescimento dentro do segmento de leite de consumo. “O setor lácteo, particularmente o segmento de leite de consumo, quando analisado no curto prazo, avança devagar, mas com consistência, e o cenário atual nos mostra que temos um longo caminho pela frente, pois o consumo per capita de lácteos no Brasil ainda está muito longe de seu potencial”, afirma Teixeira.

Dados históricos mostram que o consumo per capita de lácteos como um todo cresceu cerca de 60% nos últimos 20 anos, passando de pouco mais de 100 litros por habitante para 172 litros em 2012. Já o consumo per capita de leite branco, também chamado de leite de consumo, cresceu 70% nesses mesmos 20 anos, saindo dos 31 litros para os atuais 53 litros por habitante/ano. E o leite longa vida teve uma evolução espetacular nesse mesmo período. De um volume anual da ordem de 450 milhões de litros, saltou para os mais de 6 bilhões de litros em 2012.

Custos – Para o presidente da ABLV, o maior desafio no curto prazo será encontrar o equilíbrio de custos para toda a cadeia produtiva de forma a permitir à indústria e produtores trabalharem com margens positivas, possibilitando, assim, investimentos em inovações e estímulo ao consumo. Nos últimos 12 meses, o aumento d o custo de produção no campo, a menor oferta mundial e a valorização do dólar agregaram maior valor ao leite em toda sua cadeia. “Foi um conjunto de fatores internos e externos que, agora, com a entrada da nova safra, começará a ter menor reflexo nos preços”, prevê Cláudio Teixeira.

Para lembrar, nos momentos mais críticos de 2012, até meados do segundo semestre, a indústria sofreu um importante estreitamento de suas margens. Em muitos casos, isso inviabilizou o negócio e o reflexo sobre os estoques foi grande. Tal cenário melhorou consideravelmente no último trimestre de 2012, quando a indústria conseguiu repassar parte dos custos.

ABLV: 19 anos – A Associação Brasileira da Indústria de Leite Longa Vida (ABLV) comemorou, no dia 21/agosto, seus 19 anos de existência em um evento realizado no Jockey Club de São Paulo, com a presença de quase 200 empresários do setor. A associação reúne, atualmente, as 38 maiores empresas do setor que, juntas, produzem cerca de 80% de todo o Leite Longa Vida consumido no País, estimado em cerca de 6,5 bilhões de litros para este ano de 2013.

O Leite Longa Vida iniciou sua presença no mercado brasileiro em 1972. Até início dos anos 90, o produto tinha reduzida participação de mercado, principalmente devido ao desconhecimento do processo Ultra High Temperature (UHT). Nessa época, já com 18 anos à disposição do consumidor brasileiro, o Leite Longa Vida ainda ocupava modestíssimo lugar no mercado de consumo do produto.

Com esse cenário, em setembro de 1994 foi constituída a ABLV com a principal finalidade de promover o consumo do produto no Brasil, ano em que as vendas de UHT eram de apenas 730 milhões de litros/ano para um consumo total de leite de 4,8 bilhões de litros e uma população de 152 milhões de pessoas. Na época, o consumo per capita era de 31 litros/ano. Os dados de 2013 projetam aumento de cerca de 700% nas vendas do UHT, que atingirão 6,13 bilhões de litros em um mercado total 10,5 bilhões de litros de leite de consumo.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »