03/05/2013 às 09h07min - Atualizada em 03/05/2013 às 09h07min

Processo artesanal gera valor agregado a queijos da Paraíba

Agência Sebrae de Notícias

A partir do próximo semestre, a Paraíba contará com a venda de queijos finos, produzidos a partir de leite de cabra, com sabor suavizado. Ideal para pequenas propriedades de laticínios, o queijo artesanal espanhol Ibories traz mais lucro para quem o vende. Segundo o Sebrae na Paraíba, uma peça de 400 gramas custa em torno de R$ 25. 

“O custo para fabricar os dois tipos de queijos refinados é quase o mesmo. Para um quilo de queijo são gastos dez litros de leite de vaca e apensas oito litros de leite de cabra”, explicou o gerente do Sebrae em Campina Grande, João Alberto. Ele disse que, devido ao processo artesanal, o produto se torna diferenciado e agrega mais valor à produção. 

O mestre espanhol Ignazio Plaza explicou detalhadamente como surgiu esse estilo de produzir queijos. Segundo ele, o queijo do tipo Ibories é feito com leite de cabra cru, curtido de maneira especial, ficando meses resfriado até chegar ao consumo. Ele mostrou dois tipos de queijos artesanais, o Ibories e o Queso Misto. “A vantagem é que é um produto único no mercado, que não gera concorrência com a grande indústria de queijos”, ressaltou. 

O empresário de laticínios Pedro Martins, de Campina Grande, disse que apostará no novo produto em breve. “Vamos colocar os nossos novos queijos no mercado até o segundo semestre deste ano. Espero que saia bem e que possamos criar um diferencial no mercado paraibano com a iniciativa”, disse. 

Ignazio foi trazido ao Brasil pelo projeto Aprisco Nordeste, do Sebrae, para aplicar o curso em alguns estados, como a Paraíba e o Rio Grande do Norte. O mestre queijeiro é da região espanhola de Extremadura e veio ensinar a preparar as iguarias finas, primeiramente, em um curso em Sousa, no Sertão, em 2012. Durante esta semana, ele fará degustações em outras cidades, como Gravatá (PE).

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »