19/03/2021 às 12h05min - Atualizada em 19/03/2021 às 12h05min

Este é o queijo mais saudável e ideal para quem quer perder peso.

Sõnia Marcelo

Normalmente, são redondos. Uns mais discretos do que outros, seja pelo tamanho ou pelo cheiro. São consumidos como snacks, mas também como entrada da refeição e até na confeção dos pratos. O queijo tinha tudo para ser o nosso melhor amigo, contudo, a maioria das pessoas associa este produto a um elevado teor de gordura e calorias. E se não for bem assim?

Segundo a nutricionista Sónia Marcelo, autora do blogue “Dicas de Uma Dietista”, o consumo de queijo possui benefícios como o índice glicémico e a riqueza em cálcio, fósforo e zinco. Além disso, é fonte de probióticos, o que quer dizer que ajuda na boa saúde intestinal. Porém, isto não se aplica em todos os queijos que vemos à venda nos supermercados.

“A classificação pode ser feita consoante o processo de cura, consistência, matéria gorda ou adição de géneros alimentícios. Em relação à percentagem da matéria gorda no extrato seco, um queijo é magro se tiver até dez por cento de gordura, pouco gordo se tiver entre dez a 25 por cento e meio gordo entre 25 a 45 por cento”, explica à NiT, acrescentando que a partir dos 45 por cento já é considerado gordo ou muito gordo e não tem interesse nutricional. 

Na prática, pode ver as coisas desta forma: os queijos amarelos são mais ricos em gordura saturada e colesterol. Portanto, podem contribuir para o aparecimento de doenças cardiovasculares, o aumento do colesterol LDL (o mau), a retenção de líquidos e para a hipertensão (devido ao elevado teor de sal). Têm também presença de ativos como bicarbonato de sódio, acidificantes, nitrato de sódio, natamicina e corantes.
 

É por isso que os especialistas, incluindo Sónia Marcelo, sugerem sempre optar pelos queijos considerados brancos. Estes são mais ricos em proteínas e minerais como o cálcio, potássio, entre outros.

Embora sejam ótimas fontes de cálcio, não possuem um grande teor de magnésio, necessário ao metabolismo e absorção deste mineral. Por isso, sempre que consumimos queijo “devemos fazê-lo com outros alimentos como legumes, cereais integrais ou frutos oleaginosos (como amêndoa ou noz)”, recomenda a nutricionista.

No que diz respeito à quantidade diária recomendada, a Roda dos Alimentos refere duas a três porções por dia, sendo que uma porção corresponde a 100 gramas de requeijão ou 50 gramas de queijo fresco, por exemplo.

Só resta saber uma coisa: entre todos os tipos de queijo disponíveis no mercado, mesmo entre as versões brancas, qual é a mais saudável? Sónia Marcelo destaca cinco, sendo que coloca no primeiro lugar da lista um nome bastante popular no mundo fit que podemos encontrar à venda a partir de 99 cêntimos

Veja abaixo na galeria para descobrir os queijos restantes da lista.
 

 
 

"Com uma textura cremosa semelhante a um iogurte, o Quark é um queijo rico em proteína e, se optar pela versão magra, terá um teor muito reduzido de gordura (cerca de 0,3 gramas de gordura por 100g queijo). Possui cerca de dez gramas proteína por 100 gramas", destaca a nutricionista em primeiro lugar. Portanto, se procura perder ou controlar o peso incluindo o queijo na sua alimentação, esta será uma melhor opção.

 

 
 

O segundo queijo que a especialista menciona é a versão fresco magro. Neste caso, destaca que o teor de gordura varia entre 0,5 a dois gramas e a proteína entre nove a 16 gramas. É um queijo versátil para comer como snack ou refeição.

 

 
 

Queijo Cottage é de sabor suave e levemente acido, com textura cremosa e levemente granulosa. Além disso, é rico em proteínas (nomeadamente caseína, que tem uma absorção lenta e promove saciedade) e cálcio. "Dos queijos com menor teor de gordura saturada e colesterol. Possui quatro gramas de lípidos e 12 gramas de proteína. Pode ser consumido com fruta, vegetais, em salada, quiches e em patés", sugere Sónia Marcelo.

 

 
 

"A sua forma é de uma massa branca, cremosa e ligeiramente granulosa. O requeijão light possui 7,6 gramas de lípidos e 15 granas de proteína por 100 gramas de queijo. É adequado a quem é intolerante à lactose. Pode ser usado para barrar o pão, em saladas ou com fruta, por exemplo."

 

 
 

É um subproduto da fabricação de queijos. Ao contrário do queijo cottage, não provem diretamente do soro do leite. Por outro lado, contém cerca de 12 gramas gordura por 100 gramas de queijo e 7,5 gramas de proteína pela mesma quantidade. Como possui um baixo teor em sódio, é útil em casos de hipertensão arterial. "Pode ser usado em bolo, quiches e tartes. Deve ter uma consistência firme, mas não sólida. Evite os granulados", recomenda Sónia Marcelo.

Fonte: Alimentação Saudável
Texto: Andréia Afonso Guerreiro


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »