24/09/2013 às 14h10min - Atualizada em 24/09/2013 às 14h10min

A cultura belga nas embalagens

Antigamente havia a expressão de que o Brasil era uma “Belíssima”, mistura de Bélgica e Índia, porque convivíamos entre as principais características desses países, que são, respectivamente, sofisticação e miséria. 

A Bélgica, mesmo sofrendo com a crise econômica como em todo o continente europeu, mantém sua tradição com uma cultura flamenca que segue rebuscada e charmosa. Mesmo encravada entre fortes culturas (francesa e alemã), tem suas características próprias, traduzindo bem os traços dessa cultura em suas embalagens. 

A primeira lembrança quando pensamos no país é seu magnífico chocolate. São de lá ícones como as marcas Godiva, Gyulian, Cote D’Or, entre outras. As embalagens são delicadas, sofisticadas, explorando, dos cartuchos com frisos aos detalhes em dourado. Também é comum a apresentação desses produtos em estojos, caixas com tampa e fundo, para demonstrar o cuidado e valorizar a sensibilidade do produto. A versão Mignorette vem em uma caixa com tampa e fundo e alguns desenhos especiais, “entregando” os minichocolates em pé aos consumidores, o que observo ser uma forma muito elegante de apresentação.

As torradas Vondelmolen seguem acondicionadas num berço estilizado, recortado, lembrando a cena do campo com o moinho, sendo depois envolvido num flow Pack transparente que permite uma “viagem”. 

O segundo grupo de produtos tradicionais da Bélgica são os queijos. Mesmo uma versão “econômica” tem estilo e design. Ainda que apenas na programação visual de uma simples embalagem flexível, como no exemplo do Maredsous, a suavidade e a delicadeza são transmitidas pela cor branda do fundo e pela cena do consumo do queijo Fagotin. 

A conveniência já está presente na vida da população belga.  Com muito estilo, claro! Note a suavidade do design e harmonia das cores no charmoso pote de salada “Lês Saladiers” da Saupiquet. O desenho dos garfinhos no lacre informa a inserção desses utensílios no interior da deliciosa salada, o que a torna completa. Estamos considerando a salada uma refeição completa porque traz entre seus ingredientes arroz, atum, azeitonas e tomates. Outra característica fundamental é a ausência de conservantes em função do pote especial multicamadas, que garante vida estendida (popularmente chamado de maior shelf life). 

A cerveja de cereja, a Bellevue, é uma conhecida invenção belga no mundo inteiro. Possui versões em long neck e lata de alumínio, ambas bem tradicionais e apresentáveis. As águas minerais trazem consigo muito charme e toda a tradição no relevo do logo, como a SPA Reine. 

Outra demonstração de inovação é o xampu quadrado da Colgate, o Tahiti. Em formato inusitado, conquista sua presença na gôndola da categoria e, por suas cores com viés de transparência, pela tampa diferente, pela programação visual e claro, pela versão de romã, agrada aos consumidores! 

Quanto às tendências e às preocupações mundiais sobre questões que envolvem o meio sobre questões que envolvem o meio ambiente, os fabricantes belgas vêm demonstrando grande afeição e arinho. Além das já comuns lixeiras ou caçambas para plásticos, papéis, latas, resíduos, eles têm mais três caçambas para as três diferentes cores dos vidros e, com isso, conseguem retornar alguns e reciclar sem misturar, o que torna sua logística reversa ainda mais competitiva.

Os belgas provam sua tradição e respeito aos consumidores nas embalagens sempre bem cuidadas, preocupando-se com o meio ambiente, pois entendem toda essa necessidade por: Embalagem melhor. Mundo melhor. 




Autor: Equipe editorial

Referências bibliográficas: 

Revista Embanews Ano 23 
Edição 280 Julho 2013


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »