27/02/2013 às 12h51min - Atualizada em 27/02/2013 às 12h51min

As vantagens da poliamida

Uma nova geração de embalagens para a melhora da produtividade e da performance dos produtos

Em uma apresentação para mais de 50 profissionais dos setores de queijos, carnes e embalagens, a multinacional UBE (www.ube.ind.br), uma das lideres mundiais em poliamidas e copoliamidas, mostrou as principais vantagens da poliamida (nylon) e as tendências em embalagens para alimentos. Em sua palestra, Sergi Salvá enfatizou a permanente busca pela especialização e pela agregação de valor em embalagens feitas com poliamida, especialmente na América Latina. “Buscamos, por exemplo, garantir a produção de filmes com o maior número possível de camadas (até 11) e com uma maior variedade de tamanhos e formatos, desde pequenas tripas para salsichas até filmes planos de 4 metros.”

A poliamida garante ainda a produção de uma grande variedade de embalagens – tripa artificial, bolsa encolhível, filme termoformado para tampas, filmes para embalagens flow-pack e filmes multicamadas para a substituição de laminados. Segundo Salvá, essas embalagens atendem às principais tendências do mercado atual de alimentos:

·         Flexibilidade produtiva: maior quantidade de embalagens e formatos, baixas tiragens e especializalção da embalagem (um filme para cada alimento);

·         Substituição de materiais: basicamente embalagens rígidas por flexíveis com benefícios em custos (logísticos, materiais, gestão de resíduos) e benefícios ao meio ambiente (menor consumo de combustível em transporte, menor geração de resíduos, redução da pegada de carbono);

·         Substituição de laminados: ganhos em passos produtivos graças às novas tecnologias de processo e impressão;

·         Substituição do PVDC;

·         Maior qualidade e melhor visual: atende consumidores cada vez mais exigentes e produtos que precisam diferenciar-se no PDV, além de garantir maior proteção aos alimentos (barreira a gases e agentes agressores).

Para atender as todas essas necessidades, a UBE comercializa o Terpalex, um terpolímero inédito no mercado latino-americano, ideal para aplicações de alta performance. O novo material se diferencia pela altíssima transparência, melhor flexibilidade e resistência à punctura, melhor desempenho no encolhimento e menor ponto de fusão. Ele é indicado na produção de bolsas encolhíveis para produtos com ossos, termofomados profundos, tripas artificiais, embalagens para queijo que respiram e bolsas para leite UHT.

Nylon + EVOH

Em seu evento, a UBE também contou com uma apresentação de Benoit Dalizon, da Mitsui Plastics. O especialista falou das vantagens da coextrusão do nylon com o EVOH para a produção de embalagens para carnes, peixes e queijos. “Enquanto o nylon garante o perfeito encolhimento, o EVOH garante excelentes barreiras a gases, odores e sabores. E o resultado é uma embalagem com alta resistência química, melhores propriedades de termoformagem, maior transparência e qualidade de impressão, e ausência de cloro com menor tensão de encolhimento”.

Segundo Dalizon, hoje os filmes encolhíveis para embalagens tio “pele” (skin) e que usam o sistema de vácuo e a tecnologia de atmosfera modificada (MAP), já são lideres no mercado de queijos e carnes. “A combinação nylon + EVOH também dá excelentes resultados em bolsa encolhíveis, filmes barreira de 5 a 9 camadas, pouches asséptico, filmes termoformados e outras tantas estruturas”.

O evento da UBE abordou ainda a questão de legislação sobre segurança alimentar. Segundo Ellen Lopes, da consultoria Food Design, a saúde do consumidor hoje é uma obrigação legal e o foco central da legislação é justamente a segurança. “O grande desafio do Brasil é adequar as análises de risco, pois elas exigem um maior entrosamento e coloração entre a área acadêmica e o governo. Há ainda uma onda crescente de normas de gestão para a segurança de alimentos; o fenômeno de proliferação destas normas está sendo alavancado pela Global Food Dafety Initiative, que reconhece estas normas e as recomenda globalmente”.

Sobre a UBE

Com uma experiência de cem anos em desenvolvimento focados em tecnologia e inovação, a UBE atua em cinco áreas principais: químicos e plásticos, especialidades químicas e produtos; cimento e materiais de construção; maquinário e produtos plásticos; e energia e meio ambiente. A empresa nasceu na cidade de Yamaguchi. Japão, e hoje possui plantas na Espanha e na Tailândia e escritórios na Alemanha, Estados Unidos, Brasil e em países asiáticos. Ao todo, são 67 empresas filiadas. A operação brasileira responde pelo atendimento da América Latina. Em 2011 a UBE reportou vendas globais, consolidadas, de US$ 6,6 bilhões. A área de químicos e plásticos responde por 29% das vendas totais, ou seja, US$ 1,9 bilhão. Texto disponibilizado pela empresa UBE 


Autor: Editor da Revista Leite & Derivados

Referências bibliográficas: 

Leite & Derivados Nº 135 – Ano XXI - Agosto 2012


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »