01/12/2011 às 08h50min - Atualizada em 01/12/2011 às 08h50min

Alguns Mitos e Verdades sobre o leite

Há especialistas que condenam a bebida com a alegação de que traz malefícios, enquanto outros defendem o consumo diário para suprir uma série de nutrientes que o organismo precisa, com destaque para o cálcio. Mocinho ou vilão, o fato é que o leite de vaca carrega diversos mitos sobre o seu consumo. Neste Dia Internacional do Leite, lembrado no dia 24 de junho, esclareça a seguir as dúvidas mais comuns, respondidas pelas nutricionistas Adriana Mesquita e Maria Claudia dos Santos, do Hospital São Luiz em São Paulo, e Patrícia Ornellas, do Saison Spa no Rio de Janeiro. 

 

1. O leite orgânico é mais seguro que o leite normal 

Mito, os dois são seguros para o consumo. "A diferença do orgânico é que as vacas produtoras não recebem hormônios ou antibióticos para aumentar a produção de leite", esclarece a nutricionista Patrícia. Essas vacas também não se alimentam de pastos com fertilizantes, o que torna o leite orgânico mais puro e a opção que mais preserva o meio ambiente.

 

No entanto, o governo brasileiro estabelece regras rígidas de segurança para garantir que todo leite comercializado esteja livre de resíduos que possam ser prejudiciais ao organismo. Por isso, tanto a versão convencional quanto a orgânica são consideradas seguras.

 

2. A ingestão de leite causa pedras nos rins. 

Mito. A nutricionista Patrícia conta que o cálculo renal está, sim, relacionado ao cálcio, mineral presente em abundância no leite e derivados. "O cálcio em excesso no organismo tende a se depositar e ocasionar cálculo nos rins", explica.

 

Só que reduzir o cálcio da alimentação não é a solução para evitar o problema. Na verdade, estudos e especialistas indicam que esse mineral - na medida certa - pode até ajudar na proteção dos rins. Em vez de banir o leite da alimentação, portanto, o ideal para prevenir complicações renais é beber bastante água, evitar álcool em excesso e reduzir o consumo de sal. 

 

3. Laticínios causam ganho de peso. 

Verdade, assim como todo alimento em excesso que contenha gordura e calorias. Por isso, o ideal é ingerir as versões com teor reduzido de gordura que, se consumidas na medida certa, não provocam quilos extras.

 

4. Alergia à proteína do leite é diferente de alergia à lactose. 

Verdade. Alergia à proteína é uma resposta imunológica do corpo contra a proteína do leite, que pode ser de vaca, cabra, búfala etc. "O organismo entende essa proteína como um agente estranho que precisa ser combatido e desencadeia reações alérgicas, como diarréia e urticária", explica a nutricionista Patrícia.



Fonte: O Leite




Autor: Fonte: O Leite

Referências bibliográficas: 

http://www.brasilleite.com/leite-e-saude/473-alguns-mitos-e-verdades-sobre-o-leite.html


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »