13/05/2014 às 17h06min - Atualizada em 13/05/2014 às 17h06min

Viva Lácteos - A maior Associação da Indústria de Laticínios Brasileira

Assessoria de Imprensa da Viva Lácteos e Globo Rural

Lançada oficialmente em Brasília a primeira associação de laticínios a contar com os principais fabricantes e associações do setor no Brasil. Batizada de Viva Lácteos, a entidade tem como sócios 26 empresas líderes na produção de lácteos e conta ainda com o apoio de mais três associações: Associação Brasileira das Indústrias de Queijos, Associação Brasileira de Pequenas e Médias Empresas de Laticínios e Associação Brasileira da Indústria de Leite Longa Vida. Os associados da Viva Lácteos são responsáveis por 70% da produção de leite e derivados do país, incluindo iogurtes, queijos e requeijões, um mercado que movimenta em torno de R$ 100 bilhões ao ano e emprega quase 4 milhões de pessoas, a maioria delas no campo. 

A Viva Lácteos aumentará a representatividade de um setor bastante pulverizado. Dessa forma, conseguiremos lutar por objetivos que beneficiem a sociedade e o país como um todo, e não apenas uma ou outra empresa - diz César Helou, conselheiro da Viva Lácteos. Entre os principais objetivos estão estimular a competitividade dos produtos brasileiros no exterior e o consumo de lácteos no mercado interno, promover políticas que incentivem o investimento na cadeia leiteira, e a promoção de ações que reduzam distorções tributárias. Para se ter uma ideia do consumo de leite, um dado: o Brasil consome cerca de cinco quilos de queijo por ano, enquanto países como a França consomem cerca de 25kg/ano. Nossa intenção é estimular a competitividade, promover o aumento do consumo interno, colaborar com a balança comercial por meio do incremento das exportações e contribuir para que os consumidores tenham acesso a produtos com cada vez mais qualidade - afirma Helou. 

Além de estimular o consumo interno, a Viva Lácteos vai atuar na busca de novos mercados para os produtos brasileiros. Atualmente, as exportações estão concentradas na América Latina e Oriente Médio, destino de 60% das vendas externas de leite e derivados. Fabricamos produtos de altíssima qualidade no Brasil. Só precisávamos de uma entidade estruturada para buscar novos mercados, como a China. Esse será um dos papéis da Viva Lácteos. O país como um todo sairá ganhando - comenta Helou. 

A nova entidade vai defender o aumento da disponibilidade de crédito e o acesso a bens de capital "a preços mais competitivos" como forma de incentivar o investimento. Defenderá ainda "um ambiente tributário livre de distorções". Outro objetivo da Viva Lácteos é atuar de forma integrada com os produtores de leite para elevar a qualidade e a produção de leite cru.

A Viva Lácteos terá sede em Brasília e escritório em São Paulo. O grupo é formado por fabricantes de produtos lácteos (Nestlé, DPA, Danone, BRF, Itambé, Vigor, Piracanjuba, Italac, Jussara, Regina, Tirolez, LBR, Aurora, Frimesa, Mococa, Embaré, Lactalis, Fonterra, Cemil, Scala, Quatá, Aviação, Porto Alegre, Belo Vale, Caprilat e Davaca) e associações do setor, como a ABIQ (Associação Brasileira da Indústria de Queijo), o G100 (Associação Brasileira de Pequenas e Médias Cooperativas e Empresas de Laticínios) e a ABLV (Associação Brasileira da Indústria de Leite Longa Vida). 

Foto: Presidente da Subcomissão Permanente do Leite da Câmara, o deputado federal Junji Abe participou do lançamento da Viva Lácteos e destacou importância da primeira Associação Brasileira da Indústria de Laticínios para união do setor e desenvolvimento de políticas que aumentem a competitividade, entre outros benefícios

Saudações Laticinistas
Equipe Técnica do Site Ciência do Leite
Fonte: Assessoria de Imprensa da Viva Lácteos e Globo Rural

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »