22/07/2013 às 15h28min - Atualizada em 22/07/2013 às 15h28min

Conservação de queijos no verão

Renata Golin Bueno Costa
Makro

No verão deve-se tomar cuidado com a conservação dos alimentos, devido às temperaturas elevadas. Esses cuidados devem ser tomados desde o momento da compra até o armazenamento do produto em casa. No caso dos queijos, deve-se observar a procedência do produto, observar a data de vencimento e as suas características. Também verificar a condição de refrigeração do queijo. Temperaturas de estocagem ou exposição dos queijos superiores às indicadas nas embalagens comprometem a qualidade e o prazo de validade. 

Os queijos frescos como Minas Frescal por serem mais úmidos precisam ser mantidos sob constante refrigeração, à temperatura de até 8ºC, já o queijo Prato à temperatura inferior de 12ºC, assim como a Mussarela, com exceção daquelas com alto teor de umidade (55-60%), que não devem ultrapassar os 8º C. A temperatura de conservação do queijo está apresentada na embalagem. Os produtos refrigerados como os queijos devem ser os últimos a serem comprados, para evitar que fiquem expostos à temperatura ambiente. Também deverão ser os primeiros a ir para a refrigeração em casa, pois a exposição dos queijos a altas temperaturas diminui sua vida útil. 

Os queijos devem ser armazenados na parte superior da geladeira, onde a temperatura oscila entre 3 a 8°C. Nenhum queijo deve ser guardado na geladeira sem proteção, para evitar o crescimento de mofos e o ressecamento de sua casca e/ou massa, o que pode causar mudanças na sua aparência e sabor. 

Por isso, as partes cortadas do queijo devem ser protegidas com papel alumínio, celofane ou filme plástico apropriado. Mesmo na geladeira podem aparecer mofos na casca dos queijos, o que é considerado natural. Os mesmos devem ser removidos com a ajuda de um pano embebido em salmoura (solução de água e sal). Não é aconselhável congelar os queijos, pois o frio intenso afeta irreversivelmente o sabor e a textura dos queijos. 

Os queijos frescos com muita umidade (Minas Frescal, Ricota, Cottage e Mussarela de Búfala) devem ser colocados à mesa perto da hora de consumir e levados de volta à geladeira o mais rápido possível. Muito cuidado com esse queijos no verão, pois possuem alta umidade, aliado ao calor favorece a proliferação de microrganismos, causando a deterioração do produto ou até toxinfecções. 

Verifique ao abrir a embalagem do queijo Minas Frescal se esse apresenta textura firme e a cor do soro está ligeiramente esverdeada e límpida. Caso esteja leitosa ou se o queijo estiver inchado ou estufado é indicação que o produto foi mal conservado ou manuseado e não deve ser consumido. Para melhor conservação do queijo Minas Frescal, retire sempre o soro que fica na embalagem ou no recipiente e guarde o queijo tampado na geladeira. Depois de aberto, o queijo Minas Frescal deve ser consumido em 4 a 5 dias conforme instruções do fabricante. 

Os queijos de massa semi-cozida (Gouda, Itálico, Edam, Gruyère, Morbier, Minas Padrão e Minas Light), quando cortados, conservam-se melhor cobertos por um pano úmido em local que não sofra grandes variações de temperatura. No calor, esses queijos podem exudar gordura na casca, o que muda a textura do produto e até o sabor pela oxidação dessa gordura. Nesse caso, é preferível mantê-los na geladeira, envoltos em papel filme, e consumir em até 5 dias. Quando esses queijos estiverem inteiros, na embalagem original, podem ser guardados na parte inferior da geladeira, observando a data de validade do fabricante. 

Os queijos duros e os defumados (Provolone) conservam-se melhor em temperatura ambiente, até 18º C, sem bruscas mudanças nas suas características. Nesse caso, deve-se cobrir o queijo para que não sofra ataque de moscas e fungos e manter em local fresco e arejado durante o prazo de validade. Se o ambiente for muito quente ou se preferir uma conservação mais longa, mantenha-os na geladeira. Após consumir, envolva em papel filme e observe o prazo de consumo indicado pelo fabricante.

Os queijos de mofo branco (Brie e Camembert) devem ser mantidos no próprio papel da embalagem, que já é especial para sua conservação, e guardados na geladeira. Após aberto, envolver o queijo na embalagem original (papel branco) e manter na geladeira e consumir entre 4 a 5 dias. 

Os queijos azuis que apresentam mofo interno (Gorgonzola, Roquefort) devem ser mantidos em geladeira na temperatura indicada pelo fabricante na embalagem, durante o prazo de validade. Após aberto, envolva completamente o queijo em papel filme ou alumínio e retorne à geladeira. Consuma em até 5 dias.

Queijos fatiados tipo Prato e Mussarela devem ser mantidos em potes fechados, sob refrigeração e consumidos no máximo até três dias após serem fatiados. Queijos cremosos (Requeijão) devem ser mantidos fechados nas embalagens originais e consumidos no prazo estabelecido pelo fabricante. 
Quando a indicação dos queijos a serem consumidos no verão, preferir os queijos brancos e magros ao invés dos queijos com alto teor de gordura, que são de difícil digestão. São eles: queijo Minas Frescal, Ricota e Cottage. 

Renata Golin Bueno Costa 
Engenheira de Alimentos, DSc. 
Pesquisadora/Professora/Tecnologia de Queijos 
Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais - EPAMIG 
Telefone: 32-32243116 - ramal 231

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »