05/08/2008 às 14h02min - Atualizada em 05/08/2008 às 14h02min

Raça Boer Vermelho

A Genética do Vermelho - Tudo está explicado pela genética. O Boer tradicional tem uma cabeça vermelha (ou marrom) e um corpo branco. A pelagem branca é dominante e o vermelho é recessivo. Isto explica porque a maioria das progênies F-1 é predominantemente branca. Também as gerações F-1 cruzadas são predominantemente brancas. A força genética do gene para coloração branca, no Boer, é a mesma que nas demais raças caprinas em geral. Ou seja, a raça Boer sempre terá a predominância de pelagem branca.

Qualquer outra tonalidade seria exceção e, de fato, alguns animais trazem um gene recessivo duplo para vermelho ou para marrom. Numa seleção correta é fácil identificar as linhagens que carregam o gene duplo para a coloração vermelha, acasalando-se, então, fêmeas e machos para obter apenas animais vermelhos. Essa é a maneira de formar rebanhos inteiros de "Red Boer", ou Boer Vermelho. Uma coisa é certíssima: se o animal é vermelho, então ele tem os dois genes para coloração vermelha. Quando o animal tiver apenas um dos genes, ele tenderá a ser branco.

Assim, nem todos os animais portadores de gene para vermelho podem ser detectados a olho nu, pois muitos serão brancos - embora carregando o gene para vermelho.

O macho vermelho, por seu lado, pode dar surgimento a animais de pelagem tradicional branca, ou seja, a pelagem branca, nesse caso, estaria se comportando como um recessivo. Na Natureza, essas "idas" e "voltas" são mais comuns do que parecem. Um bom exemplo é a raça Gir que, de tempos em tempos, aparenta ser vermelha; depois passa por uma fase de pelagem chitada e, finalmente, passa para esbranquiçada. No Gir, essas fases duram cerca de 20 anos, cada uma. E como se a própria Natureza forjasse, automaticamente, o surgimento do gene recessivo - só que num animal que, de tão perfeito, passaria a ser utilizado por muita gente - disseminando a nova coloração.

Por outro lado, acasalando macho e fêmea de pelagem tradicional pode surgir, ás vezes, animais totalmente vermeIhos - que serão recessivos para pelagem. Mais raramente, entre os gêmeos que nascem, um pode ser de pelagem tradicional (branco e vermeIho) e o outro pode ser totalmente vermelho. Para compreender o surgimento de animais totalmente vermelhos só existe um caminho: estudar os ascendentes.

As pesquisas para desenvolvimento de um Boer Vermelho é muito mais difícil do que o Boer tradicional, uma vez que existem poucas linhagens disponíveis. Com o tempo, o criador acaba limitando o potencial de matrizes e reprodutores. No rebanho Ram-H Breeders, do Canada, durante 6 anos, tentou-se segregar o Boer Vermelho praticando, inclusive, transferência de embriões mas somente entre 1998 e 1999 foi possível pensar em aperfeiçoar características de conformação e musculatura. Ou seja, antes interessava consolidar a pelagem, apenas.

É muito recomendável, portanto, que o comprador de um Boer Vermelho analise, com pro-fundidade, se está mesmo comprando um animal geneticamente vermelho. Mesmo sendo vermelho, pode não ser puro, geneticamente falando. No sistema de registro genealógico do Canadá, a pureza do Boer Vermelho pode ser verificada pelo exame de DNA. As informações sobre desempenho funcional, no entanto, são mais fáceis de serem obtidas diretamente com o produtor.

O mercado para o Vermelho - O Boer Vermelho é mais que um nicho de mercado. Alguns criadores simplesmente preferem olhar um rebanho totalmente vermelho - uma questão pessoal de gosto. Pitorescamente, alguns grupos étnicos preferem uma cabra de corte que jamais tenha a pele clara. Talvez questão de religião, ou totemismo.

Nos países tropicais, ou países de muita insolação, o Boer Vermelho pode ser desejável devido a resistência ao câncer de pele. Outros criadores acreditam que a pelagem vermelha evita mais os predadores, embora é difícil admitir que os predadores escolham suas vitimas pelas cores da pelagem. No Brasil, existem muitos animais (bovinos, eqüinos, etc) de pelagem vermelha, e muitos criadores também e acreditam que são mais e rústicos diante do sol.

Em resumo o Brasil está começando sua criação de Boer, na pelagem tradicional mas há um grande, ou enorme, espaço para o Boer Vermelho. Ao vantagem é que, nos cruzamentos com as raças brasileiras, haverá pouca dissociação de cor sendo muito bem recebido pelos consumidores. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »