07/07/2011 às 10h08min - Atualizada em 07/07/2011 às 10h08min

Pecuaristas de Guarapari são capacitados para produção intensiva de leite

Governo do Espírito Santo

Com o objetivo de repassar tecnologias de produção intensiva de leite aos pecuaristas da Comunidade de Santana, em Guarapari, o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), órgão vinculado a Secretaria de Estado de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), promoveu o primeiro módulo do curso voltado à pecuária leiteira. 

A capacitação foi oferecida ontem, em parceria com a Associação de Pequenos Produtores, Agricultores, Trabalhadores e Moradores da Região de Santana e Adjacências (Asparsa) e o Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA). 

As aulas tiveram como foco o manejo adequado de pastagens e demonstração prática de construção de cerca eletrificada, ministradas sob orientação do técnico do Incaper, José Gilberto Vial. O segundo módulo do treinamento será realizado na próxima segunda-feira (11) – com palestras técnicas e práticas no campo – e vai abordar conteúdos sobre alimentação de bovinos leiteiros e sanidade do rebanho, coordenados pelos também técnicos do Incaper Bevaldo Martins Pacheco e Viviane Starling Schwanz, respectivamente. 

“Temos buscado meios de trabalhar corretamente, e com o auxilio do Incaper, ficamos cada vez mais animados e confiantes de realizar as atividades, sabendo que nosso custo de produção pode diminuir e a produção de leite aumentar com boa qualidade”, ressalta o produtor Moisés Dutra Moitinho. 

Para a produtora Ana Cristina Vieira Pompei, do distrito Alto São Miguel, em Guarapari, a oportunidade em participar do curso contribuiu, significativamente, para o desenvolvimento de sua propriedade. “Todos os participantes eram pequenos produtores, como eu. E tínhamos diversas dúvidas sobre como ter boa produtividade, mas com um resultado de qualidade e baixo custo. Descobrimos que não utilizávamos todo o potencial a ser explorado em nossa terra e da maneira correta”, comenta. A pecuarista também destaca que, com a capacitação, poderá reiniciar o sistema de pastejo rotacionado, antes aplicado sem orientação e sem sucesso. 

De acordo com Viviane, a capacitação proporciona otimizar os lucros da produção animal de uma maneira mais sustentável. “As melhorias refletem não só no retorno financeiro, mas também nas práticas ecológicas, permitindo a permanência no campo com mais qualidade de vida”, frisa. A extensionista explica que, atualmente, a pecuária leiteira na região prevalece em regime extensivo e ultrapassado. 

“O regime extensivo corresponde ao primeiro sistema de pastagem, já bem antigo, em que o pecuarista distribuía uma quantidade menor de animais em um grande espaço de terra, deixando o rebanho bastante solto. A partir das novas tecnologias, como o pastejo rotacionado, em que o produtor divide o pasto em diversas áreas com piquetes e coordena o espaço em que o animal transita, é possível alcançar o aumento da produção por unidade de área”, explica Viviane. O regime de manejo rotacionado, destacado pela extensionista, é conhecido como semi intensivo. 

A pecuarista Ana Cristina ressalta, ainda, que o treinamento veio em ótima hora. “Estamos criando uma cooperativa para comercializar a nossa produção. Além dos conceitos relacionados à pastagem e manejo do gado, já recebemos orientações sobre compra de equipamentos, que vão nos ajudar bastante no processo de venda. Estamos confiantes e seguros, pois podemos contar com o apoio contínuo do Incaper”. 

O município de Guarapari, localizado no litoral sul do Estado, possui uma área de oito mil hectares de pastagem, distribuídas em 309 propriedades. Ao todo, são 17.713 cabeças de gado, responsáveis por uma produção aproximada de cinco mil litros de leite por dia.


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »