01/05/2011 às 07h37min - Atualizada em 01/05/2011 às 07h37min

Seagro defende qualificação de produtores de leite

Governo de Goiás

Goiás processa apenas 60% do leite produzido no Estado. Porém, as principais regiões produtivas representam 11% do Produto Interno Bruto, empregando 220 mil trabalhadores, direta e indiretamente. O setor experimenta expansão gradativa, convertendo-se em um dos mais importantes exportadores. A informação é do secretário da Agricultura, Antônio Flávio de Lima. 

Segundo o secretário, “precisamos de políticas públicas associadas às ações da iniciativa privada e de entidades, com foco na sustentabilidade”. Disse também que ainda é grande a parcela de técnicos e criadores de gado de leite que precisam de qualificação técnica. Segundo ele, o caminho a percorrer é longo e difícil, tendo em vista principalmente as limitações de uso do parque industrial. "A indústria pode absorver produção ainda muito maior que a atual." 

Para o presidente do Sindileite-GO, Ananias Justino Jayme, ainda é grande a carência de conhecimento técnico por parte dos produtores, notadamente nas regiões Norte e Nordeste. É preciso, segundo ele, debater exaustivamente a questão dos investimentos em capacitação no campo. 

"O leite é um dos melhores negócios, mas é importante prover boa remuneração ao produtor, que fica incentivado a aumentar a produtividade", sustenta Jayme, ao defender o posto de segundo produtor de leite do País, posição perdida por Goiás em razão, entre outros fatores, da baixa capacitação. "Atualmente, 82% do conhecimento obtido pelo produtor vem de recomendações feitas pelo vizinho, o que é lamentável, finaliza.


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »