16/01/2011 às 15h26min - Atualizada em 16/01/2011 às 15h26min

Mais nutrientes para rações de gado leiteiro

Em novembro, foi lançada pela empresa Guabi Nutrição Animal uma linha de novos núcleos destinados à composição de rações para bovinos de leite. O intuito é fornecer os nutrientes necessários ao sustento animal que, muitas vezes, são insuficientes em alimentos volumosos como as pastagens, milho ou soja. Com a introdução de aditivos importantes nos concentrados, o gado tem benefícios na aceleração do metabolismo ruminante, na diminuição de hemorragias nas solas dos cascos e, consequentemente, no aumento da produção leiteira.

Entre os destaques das pesquisas está o Ruminúcleo 50 TPRM Bio, núcleo completo de 5% de inclusão e destinado à formulação de rações para vacas de alta produtividade. O preparado contém bicarbonato de sódio, que auxilia na manutenção do pH ruminal, e monensina sódica, mais conhecida como aditivo ionóforo, que favorece a eficiência alimentar dos animais. Já a biotina fortalece a queratina dos cascos, reduz os riscos de lesões e proporciona melhor locomoção. De acordo com José Leonardo Ribeiro, gerente de produtos para ruminantes da Guabi, o 50 TPRM Bio possibilita que o gado submetido a estresse nutricional digira com mais rapidez alimentos concentrados através do bicarbonato de sódio, enquanto que a monensina sódica é eficiente na produção de ácidos, responsáveis por mais de 70% da energia precisa para a manutenção do rebanho e qualidade do leite. 

A primeira carência que observamos é no sentindo de que pecuarista se conscientize de que o alimento volumoso vai representar de 40 a 60% da dieta bovina. Portanto, conhecer a composição do volumoso é fundamental. Se ele não conhece 50% da comida que está fornecendo diariamente, fica difícil o controle e a avaliação de desempenho na propriedade — observa José Leonardo, destacando que outra preocupação constante é com os teores de proteína. No entanto, ele lembra que, para gados de leite de média e grande produtividade, as rações devem ser altamente energéticas. Por isso, os microelementos minerais, como zinco, selênio, cobalto, cobre, manganês e vitaminas, são muito importantes, mesmo que entrem na composição em porções bastante inferiores. 

Em contrapartida, o Ruminúcleo 50 TPRM Cr é indicado para a formulação de rações tamponadas para as fêmeas a partir do quarto mês de idade, em especial para aquelas que estejam em alta lactação. O TPRM Cr apresenta 5% de fósforo, macro e microelementos minerais, vitaminas A, D e E, e também monensina sódica, bicarbonato de sódio e cromo orgânico, que potencializa a ação da insulina, aumentando o aproveitamento de dietas ricas em carboidratos. O gerente da Guabi explica que o criador deve incluir 50kg do ruminúcleo a cada 950kg de concentrados. E que essa quantia já é pré-fixada e se encontra no rótulo de cada núcleo comercializado. 

E, por último, o Ruminúcleo Sal Leite é destinado aos suplementos minerais indicados para bovinos de leite nas diferentes fases de criação. Contudo, é necessário incluir macroelementos minerais. Para a suplementação mineral linha branca, adiciona-se de 5 a 6% do Sal Leite ao calcário, fosfato bicálcico e cloreto de sódio. O percentual de inclusão irá variar em função da categoria animal.

É importante que os produtos tenham em sua composição ingredientes com alta biodisponibilidade, portanto buscamos sempre trabalhar com fontes de sulfato ao invés de óxidos, que são menos biodisponibilizados aos animais, e também de maneira a ter um material bem homogeneizado para que o pecuarista venha a utilizar o produto com proporções adequadas de todos os elementos — completa José Leonardo Ribeiro.

A Guabi possui representantes em todo o Brasil. Para entrar em contato ou solicitar a visita dos técnicos, basta entrar em contato pelo telefone 0800-016-9090, de segunda a sexta, das 8h às 17h.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »