05/11/2010 às 10h38min - Atualizada em 05/11/2010 às 10h38min

Preço do leite reage em Santa Catarina, informa Ocesc

Ocesc

Os preços praticados pelos laticínios de Santa Catarina na aquisição de leite cru estão em movimento de ascensão: em setembro foi reajustado em 2,3% e em out ubro subiu mais 1,6%. O pecuarista está recebendo o valor bruto de R$ 0,5827 pelo litro de leite padrão posto na plataforma da indústria, com Funrural incluso. 

O preço está subindo em um período – primavera-verão – em que, tradicionalmente, os preços estão em baixa. Dois fatores concorrem para isso. De um lado, a seca que atingiu Santa Catarina e várias regiões brasileiras, reduzindo a produção de leite. De outro lado, a boa remuneração proporcionada pelo queijo tem desviado grandes volumes de leite para essa linha de produtos. 

A tabela de valores definidos neste mês pelo Conselho Paritário de Produtores e Indústrias de Santa Catarina (Conseleite) para o leite padrão e suas variações expressa o movimento de alta. Os valores finais de setembro registraram 2,3% de aumento e ficaram em R$ 0,6593 para o litro de leite acima do padrão, R$ 0,5733 para o leite-padrão e R$ 0,5212 para a matéria-prima abaixo do padrão. Os valores que o Conseleite projetou para outubro embutem mais 1,6% de realinhamento para cima: R$ 0,6701 para leite superior ao padrão, R$ 0,5827 para leite-padrão e R$ 0,5297 para leite abaixo do padrão. 

Santa Catarina produz 1,9 bilhão de litros de leite. O oeste responde por 72% desse volume. A base produtiva do leite é formada por 60.000 produtores rurais e está presente em 80% dos estabelecimentos com até 50 hectares. O leite deixou de ser uma atividade secundária e passou a ser uma das principais geradoras de renda para o produtor catarinense em razão da conjugação de vários fatores que tornaram o Estado o sexto maior produtor nacional.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »