08/09/2010 às 08h48min - Atualizada em 08/09/2010 às 08h48min

Setor agropecuário do Distrito Federal apresenta propostas aos candidatos a governador

As propostas do setor agropecuário do Distrito Federal para os próximos quatro anos serão apresentadas aos candidatos a governador na próxima quinta-feira, 9 de setembro, durante encontro que será realizado pela Federação da Agricultura e Pecuária do Distrito Federal (Fape-DF) com os concorrentes ao Palácio do Buriti. 

O evento acontece na sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e já tem a presença confirmada dos candidatos Joaquim Roriz (PSC), Agnelo Queiroz (PT) e Toninho do PSOL (PSOL). Segundo o presidente da Fape-DF, Renato Simplício, será uma oportunidade para que eles se posicionem junto aos produtores rurais sobre temas como regularização fundiária, meio ambiente, crédito rural e assistência técnica, entre outros. 


“Diante da proximidade das eleições, queremos propor medidas para o desenvolvimento da atividade rural e ouvir o que eles têm para nos falar, para nos ajudar a escolher aquele que melhor se identifica com o setor e que seja mais qualificado para atender as nossas necessidades”, afirma o presidente da Fape-DF. Na sua avaliação, agropecuária deve ser uma das prioridades do próximo governante, diante da sua importância para a economia. “Temos de dar exemplo aos candidatos. Somos o grande supridor de alimentos no mercado interno e responsáveis por mais de 90% das exportações do DF, com destaque na produção de aves, soja, milho, feijão e hortaliças”, enfatiza. 

As demandas do setor rural estão no documento “Propostas do Setor Agropecuário do Distrito Federal para o Próximo Governo”. O documento contém as reivindicações dos produtores rurais divididas em sete tópicos: Crédito Rural; Regularização Fundiária das Terras Públicas do DF; Meio Ambiente; Pesquisa, Transferência de Tecnologia e Assistência Técnica e Extensão Rural; Qualidade de Vida e Segurança no Meio Rural; Qualificação Profissional e Educação Rural e Industrialização Agropecuária. O material é resultado de uma ampla discussão feita entre 60 lideranças sindicais rurais do DF filiadas à Federação, representantes do GDF, bancos, além de técnicos e especialistas que atuam no setor. 

Pelas regras do encontro, os candidatos serão ouvidos separadamente, com três blocos de participação para cada um deles. No primeiro, a mediadora do evento, a jornalista Carolina Bahia, do Canal Rural, terá 10 minutos para apresentar a metodologia do evento, que será a mesma para todos. Em seguida, haverá a apresentação das propostas pelo presidente da Federação, em um tempo de 20 minutos. Na sequência, os candidatos terão 20 minutos para as considerações iniciais sobre as propostas. O segundo bloco durará 40 minutos e será destinado às perguntas e respostas. Serão 10 questionamentos, dos quais sete previamente elaborados e que abordam cada um dos temas do documento, que serão feitos por lideranças do setor. As outras três poderão ser feitas pela platéia durante o evento. As indagações deverão ser feitas em um minuto e os candidatos terão três minutos para respondê-las. No terceiro bloco, os candidatos terão 10 minutos para as considerações finais. 

A programação terá início às 10 horas. O primeiro a ser ouvido pelos produtores rurais será Joaquim Roriz, das 10h30 às 11h40. A segunda participação será do candidato Toninho do PSOL, com início às 14h20 e término às 15h30. Por último, Agnelo Queiroz estará no encontro das 16h15 às 17h25. O encerramento será feito pelo presidente da Fape-DF, Renato Simplício. Durante o evento, ficam proibidas intervenções da platéia durante as exposições dos candidatos, além do acesso de cabos eleitorais e manifestações dos simpatizantes de qualquer um dos concorrentes ao GDF.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »