16/06/2022 às 19h47min - Atualizada em 16/06/2022 às 19h47min

Marca Saborense chega ao mercado neste mês, destaca Sebrae catarinense

Enio Alberto Parmeggiani

Resultado de uma inédita ação associativista iniciada há seis anos com o apoio do Sebrae/SC, cerca de 50 pequenas agroindústrias do oeste catarinense – reunidos em uma cooperativa e uma associação – lançam neste mês uma linha original de produtos de proteína animal com a marca estadual Saborense (sabor catarinense), com características artesanais das receitas passadas de geração em geração, aliadas à segurança alimentar e ao status sanitário de Santa Catarina.

O lançamento ocorre nesta semana (dias 21 a 23) na Exposuper, em Joinville, e é a primeira apresentação da linha completa de 13 produtos, assinalando o sucesso dessa ação empresarial.

A Associação de Agroindústrias Alimentícias de Santa Catarina (Asaa-SC), que depois deu origem à Cooperativa de Produção e Consumo Saborense, foi criada em 2016 com sede no município de Concórdia, como projeto-piloto para a criação de uma Central de Compras e uma marca coletiva. O objetivo inicial – que se mantém até hoje – foi centralizar os pedidos de compras dos associados e, com o aumento de volume, garantir melhores margens de preços e a redução do custo operacional, lembra o presidente Wolmir de Souza.

A integração da rede de pequenas agroindústrias (entre elas, frigoríficos) possibilitou a criação da marca estadual Saborense e ampliou as oportunidades das pequenas empresas por meio de uma padronização de produtos e processos capazes de assegurar qualidade em todo o processo e no produto final. "Juntas, essas empresas desfrutam de novas oportunidades de mercado", assinala o dirigente. "Este trabalho associativo e tecnicamente correto e nivelado às grandes indústrias assegura ao consumidor qualidade, disponibilidade de produto e uma característica cultural e familiar que é específica deste segmento", completa Souza.

A criação do conceito da marca coletiva teve apoio do Sistema "S" (Sebrae, Faesc/Senar, Fiesc/Senai, Senac) e Unochapecó. Em 2020, foi instituída a marca coletiva, com identidade própria e formalizada a cooperativa para centralizar as vendas dos produtos. O próximo passo é obter a categorização como marca com indicação geográfica junto ao Ministério da Agricultura.

"Esse projeto é a soma de objetivos, mas acima de tudo, é uma busca por aproveitar oportunidades. Vivemos um tempo de dificuldades, onde a concorrência faz parte do dia a dia e nos perguntamos até onde as nossas pequenas marcas, até onde a nossa história vai conseguir ser vendida. Numa viagem que fizemos à Europa conhecemos pessoas que não embalam simplesmente produtos, eles embalam a história deles. Aí nós percebemos que estamos perdendo de contar a nossa história, de gerações, porque não conseguimos ter uma grande marca e atingir uma grande rede porque nossa produção é pequena."

O gestor estadual do agro Enio Alberto Parmeggiani realça que a criação de centrais de negócios apoiada pelo Sebrae/SC promoveu o desenvolvimento dos pequenos negócios e do território onde estão instalados. "A central de negócios melhorou o poder de compras dos frigoríficos, disseminou melhores práticas,  compartilhou recursos de infraestrutura e combinou competências, elevando seu grau de sustentação e de competitividade".

De acordo com o gestor, para a concepção desse projeto foi fundamental o entendimento de todos sobre a oportunidade de cooperação, a aplicação da metodologia de central de negócios, a interação e a geração de confiança, que garantiram o encaminhamento para as ações de mercado. "Um grupo que defende a origem, a originalidade desses produtos e se propõe a conquistar o mercado e a confiança dos consumidores, nos fortalece economicamente". O resultado são produtos diferenciados que muito lembram as características e os sabores do povo catarinense.


SABORENSE: PRODUÇÃO & PRODUTOS

A Cooperativa de Produção e Consumo Saborense reúne 46 associados (empresas alimentícias do ramo da proteína animal de pequeno e médio portes) que abatem  6.421 bovinos por mês, 75.355 suínos, 3.009 ovinos e processam 1,2 milhão de litros de leite a cada mês. Essas empresas mantêm 1.828 empregados diretos e obtêm faturamento mensal da ordem de R$ 79,8 milhões de reais, o que representa uma receita operacional bruta anual de R$ 1,041 bilhão de reais.

Os produtos da marca Saborense incluem queijos (itálico ao vinho, parmesão e gouda), salames (copa, light, italiano e colonial), torresmo, morcilia, hambúrguer de costela, linguiças (ovelha, cabrito, sabor queijo, tomate e cebola), bacon, tripa grossa, costela janela, leitão inteiro e cordeiro.

O mix também contempla os seguintes produtos: linguiça toscana congelada 600g, linguiça de carne suína congelada (campeira) 600g, linguiça suína com queijo 500g, embutido de carne suína (tripa grossa), linguiça de pernil suíno congelada 600g, linguiça de cordeiro 500g, hambúrguer de costela bovina tipo americano 500g, linguiça de carne bovina congelada (uruguaia) 500g, bacon em peças, linguiça mista com tomate e cebola congelada (campeira) 500g, linguiça de carne suína congelada (mini) aperitivo 600g, bacon especial costela (fatiado) 250g e bacon em cubos 250g.


Fonte: Sebrae/SC
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »