04/05/2022 às 10h25min - Atualizada em 04/05/2022 às 10h25min

Família de produtores aumenta renda com apoio do Senar no Maranhão

O leite e seus derivados produzidos por Edson Vasconcelos e Maria de Freitas na fazenda São Gabriel, localizada no município de João Lisboa, no Maranhão, são um sucesso em toda a região.

Tudo isso graças à Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), que ajudou o produtor Edson no uso de tecnologias na propriedade, em especial na alimentação dos animais, o que aumentou a renda da família.

“Antes não tínhamos alimentos para dar ao gado, então os animais morriam de fome. Hoje, temos alimentação sobrando”, afirmou Edson.

A mudança na produção chegou após Ezilla Vasconcelos, filha de Edson e Maria, conhecer o Senar. “Uma amiga me apresentou um consultor e, conversando com ele, percebi a motivação do projeto. Ao ver a dificuldade do meu pai em administrar o negócio, achei uma boa ideia apresentar os dois”, disse.

A bovinocultura de leite na fazenda São Gabriel começou em 1992. Na época, o produtor Edson tirava 124 litros de leite por dia com 52 vacas em lactação. Com a chegada da ATeG, voltada para a alimentação animal, o número deu um salto para 200 litros de leite/dia com apenas 23 vacas em lactação.

Essa média representa um crescimento de 2,38 litros de leite ao dia por animal para uma média atual de 8,7 litros de leite ao dia por animal. Isso graças ao trabalho de alimentação dos animais, do manejo, do melhoramento genético por meio da inseminação artificial, produção de silagem e fornecimento do capim Capiaçú.

“Fizemos ajustes técnicos na parte nutricional e no manejo dos animais. Com isso, elevamos a média de produção por animal e o mais importante, conseguimos isso sem o uso do concentrado, apenas com o pasto e o cocho com suplemento com Capiaçú”, explicou o supervisor técnico do Senar-MA, Kayro Puça.

Depois de passar por essas etapas que elevaram a produção de leite na propriedade, a produtora Maria de Freitas resolveu ir mais longe com o Senar-MA e se capacitou em outras áreas para aumentar a renda da família. Atualmente, ela faz doces de amendoim, coco, maracujá e abacaxi.

A qualidade dos produtos é conhecida em toda região. Os derivados do leite produzidos na fazenda conquistaram os comerciantes locais e os consumidores que buscam os alimentos nas prateleiras. E foi com o aumento da renda familiar, que as filhas do casal conseguiram se formar e hoje ajudam no desenvolvimento do negócio.

“O apoio do Senar era algo que a gente precisava, porque trabalhávamos muito errado. Estamos muito satisfeitos com o Senar, pois ele nos ensinou a trabalhar”, destacou Edson Vasconcelos.

Para o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Maranhão (Faema), Raimundo Coelho, é um orgulho chegar a uma propriedade onde a pessoa se dedicou ao conhecimento oferecido pelo Senar. “Vemos esses frutos aflorando e os produtores satisfeitos”.

Fonte: Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »