09/05/2010 às 10h43min - Atualizada em 09/05/2010 às 10h43min

Pecuaristas sergipanos podem aplicar vacinas contra febre aftosa

MAPA

Os 30 mil pecuaristas de Sergipe têm até o dia 31 deste mês para imunizar mais de um milhão de bovinos e bubalinos contra a febre aftosa. Na última etapa da campanha, em novembro de 2009, a dose foi aplicada em quase 93% dos animais. O chefe do Serviço de Defesa Agropecuária (Sedesa) de Sergipe, Eduardo Luiz Costa, diz que a intenção é aumentar a cobertura vacinal, neste mês, dentro do prazo estipulado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). “No balanço da campanha, verificamos onde estão os animais não imunizados, que serão atendidos pelos médicos do serviço oficial”, destaca Costa. 
Sergipe é reconhecido pelo Mapa como área livre de febre aftosa com vacinação há cinco anos e não há registro da doença no estado desde 1995. Para controlar o trânsito dos animais na divisa com Alagoas, área de médio risco, foram instalados sete postos de defesa agropecuária, cinco fixos e dois móveis. Neópolis, Propriá, Nossa Senhora de Lourdes, Porto da Folha e Canindé de São Francisco contam com as unidades de fiscalização. “Em Neópolis e Porto da Folha, o serviço de defesa atua com lanchas no rio São Francisco, informa o chefe do Sedesa. 
Na divisa com a Bahia, que também é classificada como livre da doença com vacinação, o trânsito dos animais é fiscalizado em três postos: Indiaroba, Cristianápolis e Tobias Barreto. Eduardo Costa acredita que a manutenção da febre aftosa longe do rebanho de bovinos e búfalos de Sergipe beneficia também os produtores de ovelhas, com rebanho ainda mais significativo comercialmente. “Isso comprova que temos condição sanitária, inspirando a confiança no mercado da ovinocultura, forte até no segmento de exportação”, conclui. 

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »