23/07/2019 às 11h11min - Atualizada em 23/07/2019 às 11h11min

Vencedores do Mundial da França são divulgados

Lorenza Coelho

 

Os produtores mineiros conquistaram 50 medalhas no Concurso Mundial de Queijos, disputado essa semana em Tours, na França. Os queijos do estado faturaram 3 Superouros, 5 Ouros, 20 Pratas e 22 Bronzes. Outros seis queijos brasileiros também foram premiados no Mondial du Fromage este ano.

As 56 medalhas conquistadas mostram que o país está conquistando espaço na disputa, que é bianual.
– Em 2015, o Brasil conquistou apenas uma medalha, de prata.
– Em 2017, foram 12 medalhas (1 superouro, 1 ouro, 7 pratas e 3 bronzes).

Vencedores 2019

SUPEROURO

            Os 3 superouros de Minas: (da esq p/ direita): Santuário do Mergulhão, Queijo do Ivair e Vale da Gurita

MINAS GERAIS
– Vale da Gurita – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Santuário do Mergulhão – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra (curado)
– Queijo do Ivair – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra

OUTROS ESTADOS
Pardinho – Cuesta (Oito meses) – (SP)

_______________________________________________

OURO

MINAS GERAIS
– Mineirinho – Queijo Minas Artesanal de Araxá
– Rancho 4R – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra (180 dias)
– Fazenda Bela Vista – Queijo Artesanal de Alagoa (60 dias)
– Queijos Cruzília – Cruzília 300
– Rancho das Vertentes – Névoa Tronco de Pirâmide
– Queijo Canaã – Queijo Minas Artesanal do Serro

PRATA

MINAS GERAIS
– Sertanejo – Queijo Minas Artesanal do Serro
– Maria Nunes – Queijo Minas Artesanal do Serro
– Turvo Grande – Queijo Minas Artesanal do Serro
– Santana – Queijo Minas Artesanal do Serro
– Dona Iaiá – Queijo Minas Artesanal do Serro
– Zé Mário – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Santuário do Mergulhão (extracurado) – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Roça da Cidade (canastra real) – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Vale Encantado – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Capão Grande – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Pingo de Amor (meia cura) – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Pingo de Amor (curado) – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Pingo de Amor (22 dias) – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Queijo Craveiro
– Rudá – Débora Pereira
– Fazenda Bela Vista (45 dias) – Queijo Artesanal de Alagoa
– Fazenda Bela Vista – Queijo Artesanal de Alagoa (120 dias)
– Queijos Cruzília – Requeijão
– Queijo d’Alagoa – Queijo Artesanal de Alagoa (pequeno)
– Serra dos Arachás – Queijo Minas Artesanal de Araxá

OUTROS ESTADOS
Pardinho – Mandala (12 meses) – SP
Fazenda São Victor – Queijo do Marajó tipo creme – Pará
Bela Fazenda – Sinueiro – SP

BRONZE

MINAS GERAIS
– Curupira – Queijo Minas Artesanal do Serro
– Paixão – Queijo Minas Artesanal do Serro
– Rio das Pedras – Queijo Minas Artesanal do Serro
– Quilombo – Queijo Minas Artesanal do Serro
– Queijo do Serjão – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Valtinho – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Tradição da Canastra – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Rancho 4R (60 dias) – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Queijo do Ivair – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Queijo do Dinho – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Queijo do Miguel – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Porto Canastra – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Queijo do Cláudio – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Beira da Serra – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Queijo da Santa – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Capela Velha – Queijo Minas Artesanal da Serra da Canastra
– Cooperativa do Serro – Queijo Minas Artesanal do Serro
– Hélder Falcão Aragão – Queijo Falcão (massa crua)
– Queijos Cruzília – Dagano
– Queijaria Datas – Fazenda Vitória (Serro)
– Queijaria Datas – Queijo Datas Guzerá
– Bicas da Serra – Queijo Minas Artesanal do Campo das Vertentes (Império)

OUTROS ESTADOS
Laticínio Grupiara – Serra do Pico – (PB)
Fonte: Faemg

Sobre a autora: 
Lorenza Coelho é jornalista com mais de 20 anos de mercado. Nascida em Congonhas/MG, teve o queijo mineiro como ingrediente de sua infância. Gosta de apreciar o queijo por onde passa e, principalmente, conhecer as características de fabricação, os produtores que estão por trás desse lindo ofício. Graças à sua expertise em comunicação e com "a faca e o queijo na mão" decidiu criar um site para falar sobre o assunto. Atualmente, escreve sobre o tema para a revista Cerveja de Todos os Jeitos, do Clube do Malte.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »