19/02/2010 às 08h21min - Atualizada em 19/02/2010 às 08h21min

Epamig assume a realização da Expocafé 2010

Epamig

Na próxima sexta-feira (26), a Expocafé, maior evento nacional de transferência de tecnologia e de extensão do agronegócio Café, passará a ser, oficialmente, responsabilidade da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig). 

Em Três Pontas, onde o evento é realizado anualmente (junho), será assinado, às 14h, Acordo de Mútua Cooperação entre Epamig, Universidade Federal de Lavras (Ufla), a prefeitura de Três Pontas, a União Cooperativa Agropecuária Sul de Minas (Unicoop) e Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Três Pontas (Cocatrel), com a interveniência da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), que formalizará a transferência da responsabilidade de realização da Expocafé para a Epamig a partir deste ano.

O Acordo de Mútua Cooperação é acompanhado do Plano Anual de Trabalho proposto pela Epamig para realização da 13ª edição da Expocafé, que será realizada nos dias 16 a 18 de junho deste ano, na Fazenda Experimental da Epamig em Três Pontas.

O Plano de Trabalho, elaborado pela Epamig, em conjunto com os apoiadores da Expocafé, constitui um conjunto de ações, onde são descritos, desde o cronograma dos trabalhos até as receitas e despesas. Durante sua execução, o Plano poderá sofrer ajustes com a intenção de adequá-lo às necessidades da melhor administração dos eventos. A partir da assinatura desse Acordo, que tem vigência de 20 anos e poderá ser prorrogado, a Epamig passa a ser, oficialmente, a realizadora da Expocafé e Seapa, Ufla, Prefeitura de Três Pontas Cocatrel, Unicoop, Polo de Excelência do Café os apoiadores do evento.

A coordenação da Expocafé será feita por um Conselho Deliberativo, órgão superior de deliberação coletiva, composto por um conselheiro formalmente indicado por cada instituição participante do Acordo assinado. O Conselho Deliberativo, que será presidido por conselheiro indicado pela Epamig, coordenará a realização da Expocafé; definirá o calendário e a forma de realização das atividades de cada edição do evento; apreciará a prestação de contas e o relatório anual da exposição apresentado pela Epamig, dentre outras funções.


Expocafé 2010
A Expocafé segue um processo natural de crescimento. No ano passado, segundo a Ufla, a exposição contou com 167 estandes em 8.790m². Para este ano, a Epamig reservou - até hoje - 186 estandes que cobrem 10.270 m² da Fazenda Experimental.

A Epamig já está providenciando para a edição deste ano uma praça de alimentação, com novo restaurante para fornecimento não apenas de refeições, mas também de café da manhã e lanches rápidos para expositores e visitantes.

Segundo o coordenador da Expocafé, Mairon Mesquita (chefe do Departamento de Transferência e Difusão de Tecnologia da Epamig), o evento mudará muito já a partir deste ano, pois sua organização está sendo feita nos moldes do tradicional Congresso Nacional de Laticínios, que a Epamig realiza anualmente em Juiz de Fora e é referência internacional no setor de lácteos. 

“Além das novidades já citadas, informatizamos as vendas dos estandes; também temos pré-cadastro on line de visitantes; temos uma secretaria automatizada com o Manual do Expositor on line. Nosso expositor receberá convites para seu publico-alvo, o que segmentará mais o público visitante; estamos melhorando a sinalização interna da Expocafé; teremos um circuito científico na Exposição com intensa programação de palestras, cursos e debates; trabalhamos num projeto de área de convívio dentro do evento, um lounge, que não existia nas edições anteriores. Também faremos a solenidade de abertura oficial da Expocafé no dia anterior à abertura dos estandes”, explica Mairon.

Foi do presidente da Epamig, Baldonedo Napoleão, a proposta de reestruturar as instalações da Expocafé. “Pretendemos construir dois pavilhões. Um para abrigar os estandes e outro para abertura dos eventos, palestras, cursos, etc. Já estamos agilizando os processos com nossos Departamentos de Obras e Compras. Os recursos também já estão sendo negociados com parceiros como os governos federal e estadual e municipal, com as cooperativas da região de Três Pontas. Visamos melhorias não apenas para esta edição da Expocafé, mas para as outras edições e para todos os outros eventos de transferência e difusão de tecnologia que ocorrem durante todo o ano na região”, anuncia Baldonedo. 

Para este ano já temos em mãos um projeto de melhorias no paisagismo da Fazenda Experimental de Três Pontas, produzido pelos pesquisadores do Núcleo Tecnológico de Floricultura.

A 13ª Expocafé, que é aberta ao público, será realizada Fazenda Experimental da Epamig, rodovia MG 167, em Três Pontas, Sul de Minas Gerais. Para mais informações e agendamento de visitas por instituições de ensino o telefone é o (31) 3489.5078.

A evolução da Expocafé
A Expocafé é realizada desde 1998 no campo e não tem fins lucrativos. Foi criada e organizada por docentes da área de Máquinas e Mecanização Agrícola do Departamento de Engenharia da Ufla, com o propósito de contribuir para a sustentabilidade do agronegócio café. 

O evento permite aos produtores buscarem, por meio da troca de informações e do conhecimento, novas tecnologias e fundamentos necessários à cafeicultura, onde o aumento da produtividade, a melhoria da qualidade e agregação do valor ao produto, a redução do custo de produção via otimização de todo o sistema produtivo, o encurtamento da cadeia de comercialização aliadas à preservação dos recursos naturais exercem papel de extrema importância no agronegócio.

A integração entre ensino, pesquisa e extensão, indústria, comércio e produção permitem uma dinâmica sustentável do agronegócio, onde o elo da cadeia produtiva é reforçado. O expositor divulga sua linha de produtos e relaciona-se com seus clientes. Desta forma, tanto produtores quanto expositores são orientados em relação às tendências e investimentos futuros.


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »