12/02/2010 às 16h45min - Atualizada em 12/02/2010 às 16h45min

Centros Comunitários de Produção agregam qualidade ao leite produzido em Minas Gerais

Governo de Minas Gerais

Na busca de agregar valor à produção do leite nas regiões Norte e Nordeste do Estado, 40 Centros Comunitários de Produção já começaram a ser construídos para dar suporte aos pequenos produtores. 

O projeto visa à melhoria da qualidade do leite, por meio da aquisição de tanques para resfriamento e da construção da infraestrutura necessária ao abrigo e adaptação dos sistemas de resfriamento.Os Centros beneficiarão aproximadamente 1.640 pequenos produtores de leite que fornecem o produto ao programa Leite Fome Zero – Um Leite pela Vida, dos governos do Estado e Federal e que distribui 151 mil litros de leite/dia. 

O convênio para execução das obras e aquisição dos tanques é também uma iniciativa do Governo de Minas, por meio da Secretaria Extraordinária para o Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e do Norte de Minas (Sedvan) / Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene), em parceria com a União, por meio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome (MDS) e Ministério das Minas e Energia (MME).

Para cada tanque de resfriamento de leite será fornecido um kit contendo material necessário para higiene e realização do teste de acidez. “O kit será para os primeiros meses e, daí em diante, a responsabilidade passa a ser dos próprios agricultores familiares envolvidos em cada unidade de resfriamento do leite. 

Por meio destes testes será possível avaliar em campo a qualidade da limpeza e dos produtos utilizados, verificar falhas e estabelecer os procedimentos de higienização mais adequados para cada tanque de resfriamento, trazendo otimização e economia no processo de obtenção do leite com qualidade”, explica o diretor geral do Idene, Walter Adão.Gonzaga Júnior Gonçalves Luiz, presidente da Associação Comunitária dos Moradores da Santa Terezinha e Região, em Ponto dos Volantes, que foi beneficiada pelo convênio, destaca a expectativa no aumento das vendas de leite, uma vez que o produto terá mais qualidade.

“Com certeza os laticínios terão mais interesse em adquirir nosso leite”, afirma.As obras para construção dos centros tiveram início em janeiro e devem ser finalizadas em março. Os recursos investidos são da ordem de R$ 825 mil, por parte da União e R$ 1,1 milhão de contrapartida do Estado, totalizando R$ 1.942.099,86.

Capacitações
O convênio para aquisição de tanques e construção de infraestrutura prevê, ainda, a capacitação dos 1.640 pequenos agricultores das 40 associações contempladas. Serão oferecidas oficinas que, por meio de aula teórica e prática, com metodologia de ensino popular, construtivista e participativa, ensinarão formas para garantir mais qualidade ao leite, bem como orientações básicas de higiene pessoal e armazenamento do produto nos tanques.Serão feitas também visitas de acompanhamento ao longo da execução do projeto nas 40 associações beneficiadas, com o objetivo de garantir a assistência técnica necessária durante o período de sustentabilidade (12 meses).

As visitas serão feitas por uma equipe multidisciplinar que reunirá engenheiro civil, técnicos regionais, a coordenação estadual do Programa Leite pela Vida e a diretoria do Idene.

Experiência de sucesso
O Governo de Minas possui experiência na instalação dos Centros Comunitários de Produção. Apenas por meio do Projeto de Combate à Pobreza Rural (PCPR/MG), também coordenado pela Sedvan / Idene, já foram criados 66 centros com aquisição de tanques de resfriamento, demonstrando a expertise e capacidade de execução do Estado.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »