27/07/2016 às 13h40min - Atualizada em 27/07/2016 às 13h40min

Produtores receberam 58% do preço de exportação do leite em pó

A participação dos produtores no comércio de leite em pó alcançou o máximo histórico devido à recomposição do preço do leite ao produtor, em um cenário de preços internacionais fracos.

A participação dos produtores no comércio de leite em pó alcançou o máximo histórico devido à recomposição do preço do leite ao produtor, em um cenário de preços internacionais fracos. A participação dos produtores de leite argentinos no preço final FOB do leite em pó integral foi, em junho passado, de 58%, enquanto que o setor industrial e comercial ficou em 16,6% e 18,7%, respectivamente.

Os 6,7% restantes correspondem a impostos. Isto é o que mostra um estudo realizado por técnicos do Instituto Argentino de Professores Universitários de Custos (Iapuco). Em maio deste ano a participação foi de 53,8%, enquanto um ano atrás (junho de 2015) havia sido de 48,6% e dois anos atrás 47,5%.

O crescimento da exportação de leite em pó é um fator essencial para promover a recuperação dos preços pagos aos produtores. Mas, lamentavelmente, as vendas externas de leite em pó integral – principal produto lácteo argentino de exportação – caíram durante o ano, e apenas 41.263 toneladas foram embarcadas no primeiro semestre deste ano, contra 61.817 toneladas realizadas no mesmo período de 2015. Além dos baixos valores internacionais (FOB médio de US$ 2.351/tonelada em junho deste ano), as remessas de leite em pó integral entre janeiro e julho deste ano caíram 64% para a Venezuela, 19% para o Brasil e 18% para a Argélia (os três principais clientes da indústria de leite em pó da Argentina).

Outro dos negócios nos quais os produtores têm uma elevada participação no preço final do produto é a caseína (55,5% em junho passado). As menores participações ocorrem nos produtos: iogurte (9,6%); doce de leite (11,5%), e leite longa vida (16,9%). O preço médio nacional do leite recebido pelos produtores de leite foi de 4,09 pesos/litro, em junho passado, contra 3,96 e 3,34 pesos/litro em maio e abril deste ano

Fonte: Terra Viva

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »