27/07/2016 às 12h42min - Atualizada em 27/07/2016 às 12h42min

Doce de leite probiótico da UFV é uma das tecnologias de destaque no InovaLácteos 2016

Nem mesmo a forte frente fria que cobriu Juiz de Fora/MG na semana passada esfriou os ânimos dos pesquisadores que desembarcaram na cidade mineira para a 2ª edição do InovaLácteos – evento da Semana do Laticinista 2016.

Segundo o gerente executivo do Polo do Leite, Airdem Assis, o InovaLácteos tem como objetivo aproximar as tecnologias desenvolvidas em instituições de ensino da sociedade e das indústrias de laticínios.

Em busca de apoio para colocar no mercado lácteo as inovações tecnológicas desenvolvidas nas universidades, pesquisadores assistiram a palestras e participaram de mentorias a fim de apresentarem suas propostas a investidores e empresários do setor.

Os pesquisadores tiveram 5 minutos para convencer o público de que seu produto, além de inovador, era viável e tinha demanda de consumo.

A tecnologia vencedora deste ano foi a do doce de leite probiótico. Desenvolvida pelo pesquisador Rodrigo Stephani, da Universidade Federal de Viçosa (UFV), a pesquisa se baseou a partir de uma necessidade proposta pelo filho do pesquisador que sempre desejava levar doce de leite para a escola. No entanto, Rodrigo resolveu desenvolver um produto mais nutritivo.

Segundo Stephani, a grande diferença do produto com relação aos comercializados atualmente é que ele possui micro-organismos probióticos – o que proporciona uma alimentação mais nutritiva e saudável para as crianças.

O InovaLácteos é organizado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SECTES), por meio do SIMI, e em parceria com o Polo do Leite.

Fonte: Assessoria de imprensa, adaptado pela equipe do Grupo Mais Food

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »