03/01/2010 às 16h14min - Atualizada em 03/01/2010 às 16h14min

Dicas, Frases e Reflexões para 2010

• Quem cria investe acima do óbvio e quem investe é porque gosta das perspectivas de uma boa rentabilidade. Se você tem grana, não se esqueça de renovar a potencialidade do seu grupo, oferecendo alternativas para que possam produzir melhores soluções. Por outro lado se está faltando “dindim”, não espere, levante e vá atrás, pela procura de associações junto aos meios participativos do seu mercado. 



• Para crescer tem que amadurecer começando pelo reconhecimento da própria imperfeição e limitação. 



• Seu negócio pode atingir um estágio impar, mas as transformações dos meios sempre pedirão que seja avançadinho em idéias e propostas. Aprenda a substituir os processos que somam por uma capacidade maior de dialogo e troca. 



• É muito natural que as pessoas passem a maior parte dos seus tempos pensando, principalmente quando os índices das preocupações são maiores do que as possibilidades de soluções. 



• O mundo é uma grande tentativa de demonstração e convencimento de quem e do que pode ser melhor, aonde pessoas e negócios se fundem para uma corrida, que por mais estúpida que seja, deverá responder com fatos e fotos no dia a dia da nossa existência. 



• Empresas talentosas são aquelas que focam seus mercados, estudam suas variáveis, detectam oportunidades e procuram continuadamente estabelecer novidades para criar vínculos e serem percebidas pelas ações. 



• Quanto mais maduro for o mercado, mais vizinhos indesejáveis e mais ritmo e harmonia serão necessários, tanto para produção do novo, como na habilidade para identificação e ação frente ao que vale ou não dos outros. 



• Colhemos pelo resultado do como trabalhamos para dotar de garantias e seguranças as nossas intenções estratégicas, incluindo planos, fases e mobilidades. 



• Os valores éticos quando aplicados amenizam retaliações e riscos de quebra de imagem, não só relacionadas por quem sofre a ação, mas também por uma condição perceptiva por parte daqueles que buscam diferenciais para efetuar sua opção de escolha e consumo. 



• O principio de tudo está em criar uma condição que permita que o tempo seja administrado com autoconhecimento e prazer, justificando “o viver bem porque merecemos”. 



• A dinâmica do mundo provém da forma rápida pela qual a informação se propaga, atingindo a todos em tempo real, e a grande dificuldade está na obtenção da qualidade pelo uso e adequação daquilo que recebemos e tentamos processar. 



• Não existe nada mais antigo do que ficar esperando a chuva cair na sua horta, já que evolução significa competição e assim tudo que era pouco passou a ser um montão. 



• Uma mente brilhante não faz uma empresa brilhante, uma empresa brilhante é formada de um conjunto claro de intenções e missões, aonde a sabedoria predominante sabe reunir seus valores em prol dos problemas, compartilhando suas capacidades para ser parte de um coletivo competente. 



• Em mercados que não exigem competitividade, podemos sem muito esforço estruturar nossa operacionalidade através da formação de preços pelos próprios custos inerentes ao que estamos propondo. 



• Nos meios competitivos nossa orientação está no conhecimento aprofundado do que o mercado quer e pode aceitar e aí ficamos pela necessidade da diferenciação e dependentes da capacidade criativa de produzir e servir melhor que o vizinho. 



• A chave do êxito dos negócios nas empresas está na interpretação dos fatos e sua velocidade de resposta, mas os resultados ficam pela dependência de um clima interno favorável, motivado e orientado para as relações e aproximações externas. 



• O que pesa hoje como diferencial não é a formação escriturada em títulos, mas a vivencia acumulada no conhecimento do mercado relacionado a sua atividade. 



• O esforço da aplicabilidade, ou melhor, a divisão administrável do tempo, é algo parecido com a combinação da persistência com o “saco” para repetir e eliminar falhas, diante de um exercício continuado do pensar e praticar e assim formar novos conjuntos com tecnologia, adaptação e equilíbrio. 



• É preciso aprender a sonhar abrindo os olhos diante dos problemas, brigando pelas soluções até que a repetição consiga consolidar os próprios passos. Muitas vezes passamos uma vida tentando ganhar na sena, querendo pular escadas, antes de aprender a como subir e descer, e assim acabamos por nunca completar nada. 



• Nascemos e renascemos como crianças todo dia, e tudo que é novo, deve ser explorado pelo inicio, engatinhando, para que evoluções sejam condizentes com amadurecimentos e objetivos. 



• No mundo atual nada é amador. Seus passos devem ser dirigidos junto com o conhecimento e domínio das variáveis do mercado pretendido. Isso é o que chamamos de exercícios para a percepção, que fatalmente farão diferença para que as coisas tenham maiores chances de acontecer. 



• Filtrar sonhos, ordenar objetivos possíveis, reunir tudo num só conjunto, incluindo idéias, vontade e determinação, organizam a qualidade das ações, garantindo que a luta, tenha pelas atitudes, a diferença entre a produção no papel e disposição pratica para os seus projetos. 



• Ninguém nasceu para mandar ou ser mandado, o que se espera é que um bom comandante tenha uma extensa vivencia no campo de batalha e que sua escola venha do crescimento pela alimentação, passo a passo, dimensionando o próprio domínio e visão critica, para a condução de melhorias sem perdas de harmonia pelo que deve ser estabelecido. 



• A atitude deve ser sabia, criança, aluna e professora, num “mix” oportuno a cada situação, sejam nas ações táticas aonde somos parte das obrigações, sejam nas ações estratégicas aonde temos que ser parte dos que pensam. 



• O grande valor da capacitação vem dos sistemas que criamos para produção de informações, pelo sentido, necessidade e praticidade de uso. O resto é marketing para encher o currículo frente às estúpidas, porém lógicas seleções. 



• Não adianta querer ser o que o mercado fantasia como indispensável, é preciso ir de acordo com a sua função, para que possa ser melhorada, pois antes dos enfeites, sua vida sempre será medida por resultados, ganhando e alcançando as etapas em relação ao custo que apresentamos frente aos benefícios que oferecemos. 



• Gente boa, com boa formação o mundo está cheio, temos tudo em excesso em todas as profissões e até em titulações para definirem desempregados, basta verificar que ninguém admite que não está fazendo nada, na pior das hipóteses todos viram consultores e palestrantes. 



• Competência não é formação, mas a plena solução para torna-se popular em função daquilo que vende ou serve. No mundo do excesso, os produtos tendem a ficarem iguais, e por isso acabamos optando pelas pessoas e equipes acima desta ou daquela marca que representam. 



• Quanto do que sonhamos realmente usamos para fazer o que estamos pensando. Muitas vezes ficamos no meio, ou seja, queremos e não fazemos, parte porque nosso dia a dia é tomado de uma necessária obrigação dentro da ironia do sistema, e parte porque é muito difícil ter que encarar os riscos da mudança, sair fora do que consideramos como fronteiras da segurança. 




• Entre zero e dez, tudo é questão de estar no local certo com as pessoas certas. Não existe uma avaliação definitiva sobre nada, o que existe é a habilidade para articular o conhecimento rumo a descobertas das melhores possibilidades de adequação do seu potencial junto a públicos interessados. 



• Nossas realizações vêm de coisas simples e de feitos complexos. Seus resultados dependem do tamanho das famílias conectadas com o que você faz. 



• Tua organização profissional é um ferramental que deve reunir quantidade e qualidade de meios e formas para que o como seja carregado de possibilidades ao que se pretende atingir, antecipando sua garantia de resultados. 



• Quando nada está acontecendo, mude a formula, pois ninguém que rejeita irá mudar de opinião enquanto o teu jeitão não se reinventar diante de modelos que aproximem das necessidades daqueles que pretendemos abordar. 



• Se teu negócio não reunir o que queria ser com o meio que adotou para viver, mude de rota, pois o equilíbrio estará sempre faltante para garantir que a continuidade acrescente tesão ao que faz. 



• Não conseguimos mudanças só pensando nelas, para tudo existirá um dia aonde terás que enfrentar os medos para descobrir, não àquilo que te completa, mas o que te ausenta. 



• No mundo da produção em escala, de margens reduzidas e de alta competitividade, para que seu negocio seja referencia precisará, antes, se impor como preferência. 



• A coisa toda passou ser justificada de fora para dentro, ou seja, o mercado quer e precisa, cabendo a nós descobrir, criar e lançar conquistando-o na frente da concorrência. 



• Reinvenções muitas vezes não vão significar coisas novas, mas recuperações de valores perdidos, e para isso nem sempre serão identificadas pelo que está acontecendo no mundo, mas principalmente no que pode existir para melhorar você e sua vontade para enfrentar transformações, diante dos objetivos, obstáculos e cobranças. 



• O que soma no teu crescimento como pessoa que sonha obter realizações é a capacidade de perceber o quanto e quando estamos errando junto com a formação da energia pela vontade de acertar. 



• Ser ótimo significa fazer o melhor possível daquilo que potenciais clientes possam apreciar, ser ótimo significa obter informações cíclicas e evolutivas que atualizem os propósitos e respondam com novidades antes dos outros. 



• Independentemente da técnica utilizada, sempre terá mais valor aquele cuja fonte estiver mais perto da bica, já que dessa forma não corremos tantos riscos entre o que se fala e o que se entende, e assim garantimos a renovação por um processo continuado de adequação ao que interessa. 



• As coisas começam a acontecer quando a tua parte do não faça nada se unir com aquela que diz para fazer tudo. Normalmente adiamos tanta coisa que só lembramos o que faltou quando o tempo já não permite. 



• Brigamos para convencer os outros que estamos certos e depois brigamos novamente para justificar porque erramos, e entre erros e acertos, vamos ficando mais velhinhos, o que não significa que temos que ser conservadores, mas ao contrario temos que ser mais nós mesmos, e usar a favor o que aprendemos para facilitar os avanços no dia a dia. 




Sérgio Dal Sasso, Consultor, Palestrante, Escritor e Articulista 



Sérgio Dal Sasso é administrador empresarial formado pela FEA-USP, pós-graduado em gestão financeira e MBA varejo, ambos pela USP. Sócio diretor da GT Consult, empresa transnacional, com destacada experiência nos setores ligados ao agronégocio, industria de transformação e soluções de expansão e consolidação de negócios. Colunista da Revista Gestão&Negócios, articulista das revistas Venda Mais e Vencer! e consultor de conteúdo da Globo/PEGN/TV. Seus artigos estão presentes em diversos paises da América Latina, África, Europa e Ásia. É um dos principais palestrantes em desenvolvimento profissional e empresarial do Brasil. Co-Autor do Livro “Os Gigantes da Vendas” (Editoras Landscape e Quantum). 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »