15/06/2008 às 15h39min - Atualizada em 15/06/2008 às 15h39min

Conseleite inova na divulgação de valores de referência para leite

Fonte: Faep 


A partir deste mês, o Conselho Paritário Produtores/Indústrias de Leite do Estado do Paraná (Conseleite-PR) passará a divulgar valores de referência para leite em duas modalidades: posto plataforma indústria e posto propriedade.

Essa decisão foi tomada durante a reunião do Conselho, que aconteceu na sede da FAEP, em Curitiba, no dia 17 de junho. De acordo com o vice-presidente do Conseleite-Pr, Ronei Volpi, antes eram divulgados apenas valores referência posto plataforma. Ou seja, os impostos e o frete da propriedade até a indústria eram custos do produtor.

"Com a mudança da dinâmica de mercado, onde muitas indústrias passaram a absorver o custo do primeiro percurso, foram necessários novos estudos, que visam a adequação do Conseleite à realidade do mercado. Assim, o Conselho determinou, à Câmara Técnica, estudos no sentido de avaliar os custos médios relativos ao frete do primeiro percurso", disse.

Segundo Volpi, após aprovação desses estudos, o Conseleite-PR decidiu divulgar, a partir do mês de junho, os valores de referência nas duas modalidades. Isso possibilita que produtores e indústrias negociem de mais maneira mais coerente com a realidade de mercado", concluiu.

Nota do Produtor
Durante a reunião, o coordenador estadual do Cadastro do Produtor Rural, Laércio Lopes de Araújo, esclareceu os participantes, como produtores e representantes da indústria, sobre a nota fiscal do produtor. Segundo ele, a partir de 1º de janeiro, toda indústria terá que, ao adquirir leite, registrar a entrada do alimento. "Ou seja, a aquisição terá que vir acompanhada do número de inscrição estadual de produtor rural. Com isso, todo produtor de leite deverá estar cadastrado", explicou.

Segundo Araújo, o cadastro tem validade por um ano. Para haver dispensa de nota fiscal, ele sugeriu que o produtor faça, uma vez por mês, uma nota da produção que entregou para a indústria ou cooperativa. "Essa nota é importante para manter o produtor ativo no cadastro", disse. A nota de produção mensal pode ser feita com base nas informações constantes na contranota, por exemplo, entregue pela indústria.

Lopes ainda destacou que, com o cadastro, os maiores beneficiários são o município e o próprio produtor rural. "O cadastro tem caráter muito mais informativo", afirmou. Segundo ele, por meio da nota do produtor, o município pode saber o quanto produz de leite. Já para o produtor, tudo fica registrado. Por meio da nota, o produtor pode comprovar a sua atividade no que se refere à Previdência Social. "Tudo fica registrado e quem autentica a produção é a Receita", disse. O coordenador do Cadastro do Produtor ainda lembrou que o cadastramento é simples e gratuito. "O cadastro se renova com a emissão da nota fiscal do produtor", explicou.

No Paraná, entre de janeiro até o momento, foram cadastros cerca de 170 mil produtores rurais. "Atualmente, é feito um cadastramento de cerca de 3.300 produtores por dia", concluiu.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »