08/05/2008 às 14h50min - Atualizada em 08/05/2008 às 14h50min

Consumo de leite ajuda no controle da Síndrome Metabólica

Fonte: http://www.pratiqueleite.com.br 


Estudo recente publicado na Alemanha apontou que os hábitos alimentares podem ser considerados um dos principais fatores na prevenção, desenvolvimento e tratamento de fatores que ocasionam a doença. 

A Síndrome Metabólica (SM) é um transtorno complexo relacionados com resistência à insulina e obesidade abdominal. O Consenso sobre Síndrome Metabólica de 2004 sugere que os indivíduos portadores de três ou mais dos seguintes critérios devam ser considerados como portadores de síndrome metabólica: obesidade abdominal; altos níveis de triglicérides no sangue; altos níveis de colesterol no sangue; pressão alta; altos níveis de glicemia de jejum (açúcar no sangue). 

Um estudo recente de revisão publicado em um importante jornal de obesidade, o Obesity Reviews, e conduzido por Pfeuffer & Schrezenmeir, pesquisadores do Instituto de Fisiologia e Bioquímica da Nutrição do Centro Federal de Pesquisa em Nutrição de Kiel, na Alemanha, demonstrou uma importante relação entre o consumo de leite e o controle da síndrome metabólica. Segundo o estudo, o leite pode contribuir com efeitos benéficos na prevenção e/ou tratamento da síndrome metabólica, pois particularmente a proteína do soro do leite (Whey), parece auxiliar a ação de insulina. Os ácidos graxos de cadeia média, também presentes no leite e em produtos lácteos, melhoram a sensibilidade da insulina, o que atua positivamente no controle e prevenção de resistência a insulina e diabetes. 

Em relação ao controle de peso, o estudo aponta que vários nutrientes - as proteínas, aminoácidos, ácidos graxos de cadeia média e principalmente o cálcio - podem contribuir com efeitos benéficos através da diminuição da massa corporal e massa gorda. O estudo demonstra ainda que os peptídeos, cálcio e outros minerais presente no leite também possuem a propriedade de reduzir a pressão de sanguínea. Produtos fermentados e probióticos parecem diminuir a absorção do colesterol, de ácidos biliares e de gordura em geral. As proteínas, os peptídeos e as bactérias presentes no leite e seus derivados podem também reduzir o colesterol plasmático. 

Já a lactose, o citrato, as proteínas e os peptídeos presentes no leite melhoram o controle do peso corporal, da pressão sanguínea e o perfil das gorduras que circulam no sangue, além de melhorar a biodisponibilidade (aproveitamento) do cálcio. Também é reconhecido que o consumo de produtos lácteos melhora a biodisponibilidade do folato e de outros componentes vegetais secundários. 

Este estudo conclui que existem evidências sólidas e suficientes mostrando que os hábitos alimentares podem ser considerados como um dos principais fatores na prevenção, desenvolvimento e tratamento de fatores que ocasionam a síndrome metabólica, e que a ingestão de leite é capaz de desempenhar importante papel no controle deste problema. 
 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »