29/01/2012 às 09h03min - Atualizada em 29/01/2012 às 09h03min

Alérgenos alimentares comuns e seus sintomas

Quase todos os alimentos podem provocar reações alérgicas. Os alimentos a seguir, listados em ordem decrescente de probabilidade de ocorrência, são os mais comuns. 

  

TIPO: Leite e derivados 

ALIMENTOS: Laticínios, como leite, queijo, iogurte, creme de leite, sorvete, sopas cremosas e certos tipos de sobremesas. 

SINTOMAS: Prisão de ventre, diarréia e vômitos são os mais comuns; menos freqüentes são as erupções cutâneas, urticárias e problemas respiratórios. 

  

TIPO: Ovos (especialmente a clara) 

ALIMENTOS: Bolos, musses, sorvestes, sorvetes de frutas e outras sobremesas; maionese, molhos de salada, torrada à francesa, waffles e panquecas. 

SINTOMAS: Erupções cutâneas ou urticárias, inchação e desarranjos intestinais. Pode desencadear ataques de asma e eczemas em algumas pessoas. 

  

TIPO: Peixe 

ALIMENTOS: Peixe fresco, enlatado, defumado ou salgado, óleos de fígado de peixe, caviar, alimentos contendo peixe, como sopa, torta e bolinhos. 

SINTOMAS: Erupções cutâneas ou urticárias e, talvez, olhos irritados ou nariz escorrendo. Pode desencadear ataques de asma, diarréia e, em casos raros, anafilaxia. 

  

TIPO: Frutos do mar 

ALIMENTOS: Camarão, caranguejo, lagosta e siri; moluscos, como mexilhões, ostras e pratos de frutos do mar. 

SINTOMAS: Náuseas, desarranjos intestinais prolongados, enxaquecas, erupções cutâneas e inchação, possível anafilaxia. 

  

TIPO: Trigo e derivados 

ALIMENTOS: Cereais, pão e seus produtos, misturas desidratadas para sopa, bolos, massas, molhos, bolinhos, produtos contendo farinha de trigo e cerveja. 

SINTOMAS:  Diarréia e outros desarranjos intestinais, enxaquecas, dores de cabeça e eczemas. 

  

TIPO: Milho 

ALIMENTOS: Comidas com milho, como sopa de legumes; comida de bebê (com amido de milho), misturas prontas, carnes processadas, óleos de milho, margarina, molhos para salada e plutamato monossódico. 

SINTOMAS: Erupções cutâneas ou urticárias, problemas respiratórios, diarréias e outros desarranjos intestinais. 

  

TIPO: Nozes e amendoim 

ALIMENTOS: Balas e produtos com nozes, amêndoas, castanhas, avelãs, pistache e amendoins, óleos dessas nozes. 

SINTOMAS: Desarranjos intestinais e problemas respiratórios; possível anafilaxia, geralmente quando as nozes são ingredientes ocultos. 

  

TIPO: Frutas 

ALIMENTOS: Frutas cítricas, em pessoas alérgicas ao pólen, geralmente melão e outras frutas com sementes. 

SINTOMAS: Erupções cutâneas faciais ou urticárias e sensação de coceira ou formigamento na boca. 

  

TIPO: Chocolate 

ALIMENTOS: Doces e produtos contendo cacau ou chocolate (os testes quase sempre demonstram que a alergia é devido ao leite, nozes ou outro ingrediente adicionado ao chocolate). 

SINTOMAS: Erupções cutâneas ou urticária; se os verdadeiros culpados forem o leite ou as nozes, as reações podem ser mais graves.   

  

COMO VIVER COM ALERGIAS 

  

Uma vez identificados os alérgenos agressores, a eliminação desses alimentos da dieta deve solucionar o problema. Mas isso pode ser mais complicado do que parece. Alguns dos alérgenos alimentares mais comuns, como leite, ovos, farinha de trigo e milho, (são ingredientes ocultos em muitos alimentos industrializados)consulte a tabela Alérgenos Alimentares Comuns e Seus Sintomas). Ao fazer compras, verifique cuidadosamente todos os rótulos dos produtos. Além disso, muitos alimentos são quimicamente relacionados. Uma pessoa alérgica a limão também pode ser alérgica a laranja e outras frutas cítricas. Em alguns casos, o verdadeiro culpado pode ser um contaminador ou um aditivo acidental no alimento. Por exemplo, algumas pessoas alérgicas a suco de laranja e outros sucos cítricos podem na verdade tolerar o suco quando feito com a fruta descascada, já que é o limoneno (óleo contido     nas cascas das frutas cítrica) que freqüentemente produz a reação alérgica.             

Comer fora de casa pode apresentar algumas dificuldades. Ao ser convidada para ir à casa de alguém, convém avisar ao anfitrião com antecedência sobre alergias a alimentos específicos. Outra alternativa é perguntar sobre o cardápio; caso este apresente algum problema, ofereça-se para levar algum prato substituto.             

Em restaurantes, pergunte ao garçom os ingredientes dos pratos antes de fazer o pedido. Caso eles não saibam responder, peça para falar com o chef ou o cozinheiro. Para evitar alérgenos potencias, algumas pessoas devem selecionar pratos simples, sem guarnição, como carne ou peixe grelhado sem tempero, batata cozida e legumes no vapor. Pode ser adequado telefonar ao restaurante com antecedência e pedir o preparo de um prato especial. 

  

TRATAMENTO DE EMERGÊNCIA   

No caso de ter apresentado – ou o médico suspeitar de chances de vir a apresentar – urticárias, ataques de asma ou reações anafilática, é necessário usar sempre uma placa de identificação médica ou carregar as informações médicas na carteira ou bolsa. Seu médico também  pode recomendar que você tenha sempre  à mão anti-histamínicos ou injeções de epinefrina (adrenalina) para utilizar em casos de problemas respiratórios  ou outras reações alérgicas graves. 

  

UM PROBLEMA DIFERENTE   

Muitas pessoas presumem erroneamente que têm alergias a alimentos, quando, na verdade, o problema é INTOLERÂNCIA. Os sintomas podem ser parecidos, mais uma reação alérgica é medida pelo sistema imunológico, enquanto a intolerância a alimentos se origina no sistema gastrintestinal e implica uma incapacidade de digerir ou absorver certas substâncias. 

Um dos tipos mais comuns é a intolerância à lactose. Nesse caso, a pessoa carece de uma enzima (lactase) necessária para digerir o açúcar do leite. O grau de intolerância à lactose varia de pessoa par pessoa. Em casos graves, mesmo uma pequena quantidade de açúcar do leite pode provocar sintomas – geralmente gases e dores abdominais, diarréia e flatulência. No entanto, podem ser encontrados laticínios com baixo teor de lactose, ou comprimidos para tomar antes da refeição que contenham a enzima que possibilita a digestão de laticínios. Já as pessoas alérgicas ao leite continuarão tendo os sintomas, mesmo após a ingestão de derivados do leite sem lactose.   



Autor: Enciclopédia Medicina e Saúde

Referências bibliográficas: 

Fonte: Enciclopédia Medicina e Saúde - Volume III


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »