08/04/2015 às 14h30min - Atualizada em 08/04/2015 às 14h30min

Fundação BB apoia beneficiamento de laticínios em Minas Gerais

Fundação BB - Imprensa

A Associação Comunitária de São José do Barreiro, município de São Roque de Minas (MG), a 330 quilômetros de Belo Horizonte, vai receber da Fundação Banco do Brasil, um cheque simbólico no valor de R$ 247,6 mil. 

Em uma região em que há tradição na produção do queijo minas artesanal "Canastra”, o recurso é destinado à conclusão da Unidade de Processamento de Laticínios de Uso Coletivo. O novo empreendimento vai atender a cerca de 200 pessoas. A previsão é que até dezembro deste ano a obra seja concluída.

De acordo com Lívio Mucio de Souza Lima, engenheiro agrônomo da Emater-MG e idealizador do projeto, a unidade conhecida como queijaria coletiva vai permitir que os agricultores familiares produzam maior quantidade e diversidade de derivados do leite e melhorem a qualidade dos produtos, seguindo os padrões recomendados pela legislação. 

A ampliação das atividades vai gerar mais emprego para a comunidade. “Estamos confiantes e ansiosos, porque hoje o produtor trabalha de forma artesanal e individual. Esse projeto vai fazer diferença na vida de muitas pessoas”, disse.

O evento vai contar com a presença do presidente da Fundação Banco do Brasil, José Caetano Minchillo, do gerente da Unidade Desenvolvimento Sustentável do Banco do Brasil, Rodrigo Nogueira, do presidente da Associação, Nilson Ferreira, do gerente regional da Emater-MG, Edson Aparecido Gazeta, e de autoridades municipais e gerentes do BB na região.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »