01/03/2015 às 13h42min - Atualizada em 01/03/2015 às 13h42min

Brasil promoverá produtos lácteos nos Emirados Árabes

Informe OCB

Representantes do setor de lácteos do Brasil promoverão seus produtos nos Emirados Árabes Unidos, em dois eventos que ocorrem no mês que vem, em Dubai.

As ações de divulgação são iniciativas do projeto B dairy, criado em 2012 com o objetivo de internacionalizar o segmento. O B dairy é desenvolvido em parceria entre a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Primeiro dia - Será uma ação voltada a jornalistas, visando a divulgação do setor lácteo brasileiro. Atualmente, o Brasil é um dos maiores produtores de leite do mundo. Para fazer a divulgação da ação, um chef de cozinha especializado em lácteos preparará um menu de degustação dos produtos brasileiros para os convidados. 

Como diferencial, será abordada a sustentabilidade produtiva brasileira. Nesta ocasião, serão apresentados os produtos e catálogos das 12 empresas e cooperativas brasileiras que participam do projeto B dairy.

Participação - Além do evento para a imprensa, a Cooperativa Central Gaúcha de Lácteos (CCGL) e a empresa privada Mococa S.A. participarão da Gulfood 2015, maior feira de alimentos do Oriente Médio, que foi realizada de 8 a 12 de fevereiro. Dentre os produtos apresentados pelas empresas, merecem destaque: o leite em pó, item mais exportado pelas companhias para os árabes, o requeijão e o leite condensado.

Novidade - De acordo com a OCB, levar requeijão para o Oriente Médio é uma novidade e que foi demandada pelas empresas participantes do B dairy, porque não é um produto típico das exportações para a região.

Números – As vendas para outros países vêm crescendo nos últimos anos. Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), compilados pela OCB, em 2012 o Brasil exportou aproximadamente US$ 74 milhões em produtos lácteos, número que passou para US$ 78 milhões em 2013, e ultrapassou a marca de US$ 314 milhões em 2014.

Prioridades – A Arábia Saudita, Argélia e Egito são países prioritários nas ações de promoção do setor de lácteos, além de outros quatro países. Representantes do ramo planejam fazer uma visita à Arábia Saudita para apresentar os projetos das empresas nacionais.

Números - Para destacar a importância do mercado saudita no setor, em 2011 as exportações brasileiras de leite condensado para aquele país foram de US$ 1,1 milhão, mas em 2014 o valor passou para US$ 11,9 milhões. Os sauditas são os principais compradores do leite condensado brasileiro no Oriente Médio, enquanto que o Bahrein é atualmente o principal importador de manteiga nacional na região (2014), apesar de não ter havido nenhuma importação registrada nos anos anteriores. O Iêmen, tradicional importador de manteiga brasileira, continua ampliando a importação de produto nacional, e em 2014, o Iêmen foi o segundo maior destino, contabilizando aproximadamente US$ 840 mil.

B dairy – Da missão, participará o gerente de Promoção e Prospecção Comercial do B dairy, Bernhard Smid. Mais informações sobre o B dairy podem ser obtidas no site: www.bdairy.com.br.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »