01/03/2015 às 13h27min - Atualizada em 01/03/2015 às 13h27min

Leite: Impulsionadas pelo trigo, exportações em janeiro crescem 6,37%

O agronegócio gaúcho exportou US$ 602 milhões em janeiro de 2015, 6,37% mais do que no mesmo mês de 2014, de acordo com relatório da assessoria econômica do Sistema FARSUL No entanto, o crescimento foi puxado por produtos como o trigo e mascara quedas importantes, como soja, carnes e arroz. “Crescer sempre é positivo. O que nos preocupa é a qualidade dessas exportações”, pondera Antonio da Luz, economista do Sistema FARSUL.

O trigo gaúcho foi um dos produtos que alavancaram as exportações em relação a janeiro de 2014, com crescimento de 1.958,70%. No entanto, esse produto é de baixa qualidade, devido aos problemas climáticos da última safra. Os triticultores, sem encontrar mercado no Brasil, o vendem a preços baixos para mercados internacionais dispostos a absorver a produção.

O mesmo cenário pode ser observado no leite. De acordo com o relatório, as exportações de leite UHT e leite em pó cresceram 88,66%, contribuindo para o aumento geral do grupo lácteos em 652,49% em relação a janeiro de 2014. Os preços, no entanto, estão menores e não animam os produtores. “Qualitativamente, janeiro foi um ano ruim para o agronegócio gaúcho”, diz da Luz.

Enquanto isso, grupos importantes sofreram quedas em comparação a janeiro de 2014, como o complexo soja (-10,65%) e as carnes (-8,38%), além do arroz (-35,50%). As carnes bovina e suína foram destaques positivos do mês, com aumentos nas exportações de 7,24% e 6,44%, respectivamente. A má noticia foi o frango, que despencou 14,98% e puxou as carnes para o negativo.

Outros produtos com crescimento foram os animais vivos (170,59%), os produtos e subprodutos da indústria de moagem (659,50%), e o fumo e seus produtos (15,13%). A aveia, com aumento de 61,91% nas exportações em relação a janeiro de 2014, contribuiu para o saldo positivo do grupo cereais (209,5%), ao lado do trigo.

Perda de mercado chinês reflete condições logísticas
Principal destino das exportações do agronegócio gaúcho, correspondendo a 34,97% em 2014, a China teve queda expressiva. O Estado exportou, em janeiro, 42,96% menos para o país asiático em comparação com o mesmo mês do ano passado. A explicação é a deficiência logística diante da forte concorrência dos americanos no mercado internacional. “Enquanto os Estados Unidos tiverem produto para colocar no mercado, nós vamos passar por esse tipo de dificuldade”, afirma Luz. Com isso, o maior destino das exportações em janeiro de 2015 foi a União Europeia, com participação de 26,88%. Em segundo lugar está a Coreia do Sul (8%), seguida pela Tailândia (6,4%).

Importações
O Rio Grande do Sul importou cerca de US$ 79 milhões em mercadorias do agronegócio em janeiro, segundo dados da assessoria econômica do Sistema Farsul. O número representa aumento de 13,43% em relação ao primeiro mês de 2014. Mais da metade das importações tem como origem o Mercosul (66,51%).


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »