15/12/2014 às 08h52min - Atualizada em 15/12/2014 às 08h52min

LÁCTEOS: Setor deve estar organizado para avançar em 2015

Informe OCB

Definir os rumos do cooperativismo lácteo. Foi com este objetivo que os integrantes da Câmara do Leite do Sistema OCB se reuniram nesta terça-feira (09/12), na sede da entidade, em Brasília. Dentre os assuntos tratados esteve o Plano de Trabalho para 2015. A reunião, conduzida pelo coordenador da câmara, Vicente Nogueira, contou com a presença do presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas.

União - Após dar as boas-vindas aos participantes, o presidente anfitrião enfatizou a importância de união entre os entes da cadeia e reforçou o trabalho que deverá ser realizado, considerando a atual situação da economia brasileira e as mudanças políticas com o novo Governo.

Bases sólidas - “É preciso estarmos com as nossas bases sólidas, preparando as cooperativas para enfrentarem o que virá pela frente. Estamos vivendo um cenário novo, onde novos ministros e presidentes de autarquias passam a assumir as pastas das quais precisamos estar mais próximos. E por isso, é urgente termos uma agenda positiva que nos dê respaldo na hora de encarar o nosso futuro, pois não podemos nunca perder de vista que se estamos aqui, hoje, é porque é temos o dever de melhorar a qualidade de vida do cooperado e de sua família”, comenta Márcio Freitas.

Informações seguras e atualizadas - O coordenador da Câmara do Leite da OCB, Vicente Nogueira, enfatizou que ter informações seguras e atualizadas é vital para quem quer trilhar um caminho seguro. “Nos momentos de crise, de inseguranças, quem tem base sólida permanece, resistindo às intempéries do caminho. É preciso, realmente, reforçar nosso centro de informações para trabalharmos com a realidade do setor e, assim, atuarmos de maneira proativa”.

Censo - Por este motivo, um dos assuntos da pauta foi o censo das cooperativas de leite que será realizado nos próximos meses. O último censo ocorreu em 2002 e indicou que 39,7% da captação total nacional de leite era feitos por cooperativas. O grupo discutiu, ainda, as perspectivas para o mercado lácteo e os preparativos para o segundo Encontro Pan Americano de Jovens Produtores de Leite – 2015, que será realizado no Brasil.

Números – A cadeia do leite no Brasil é reconhecidamente uma das que mais se destacam quando nos referimos a sua importância econômica e social. O setor tem como característica a grande quantidade de possibilidades de sistema de produção, reunindo desde a escala industrial e automatizada até estruturas rudimentares e artesanais de pequeno porte, tanto em se tratando de propriedade rural quanto em processamento do produto e seus derivados.

Ranking – O Brasil é o quarto maior produtor mundial de leite, produzindo 32,4 milhões de toneladas em 2013, de acordo com dados do USDA. Apesar de o consumo interno de lácteos ter aumentado em valores absolutos nos últimos três anos, o consumo per capta é praticamente o mesmo nesse período em função do aumento populacional, cerca de 168 kg/hab/ano.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »