15/11/2014 às 07h45min - Atualizada em 15/11/2014 às 07h45min

Embrapa e MDA promoveram Oficina Temática do Leite no Rio Grande do Sul

Emater/RS

Começou nesta terça-feira (11), em Três Passos, no Noroeste gaúcho, e continuará até quinta-feira (13), a Oficina Temática do Leite no Rio Grande do Sul. O evento, promovido pela Embrapa e Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), faz parte do esforço empregado pelas instituições para qualificar no país agentes de extensão rural que atendem agricultores familiares, por meio de chamadas públicas.

Participaram da oficina, extensionistas da Emater/RS-Ascar diretamente envolvidos com a execução da Chamada Pública do Leite, contratada no Rio Grande do Sul pelo MDA, além de pesquisadores da Embrapa, Universidade Regional do Noroeste do Rio Grande do Sul (Unijuí) e Universidade de Cruz Alta (Unicruz).

Durante o encontro, realizado no campus da Unijuí, em Três Passos, foi apresentado o Plano Nacional de Inovação e Sustentabilidade na Agricultura Familiar, que tem o desafio de superar o distanciamento entre serviços de pesquisa, ensino e extensão rural. É um plano do governo federal no qual se prioriza principalmente a integração entre os entes extensão, pesquisa, ensino e agricultura familiar. 

O governo sempre entendeu que estes quatro entes agem muito dissociadamente durante o longo destes anos de atuação na Anater e é preciso fazer algo para promover esta integração. Esta oficina temática é um dos eventos programados por este plano, disse o representante do MDA, César Reinhardt..

O dirigente do MDA ainda destacou que o Plano foi concebido no âmbito da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) e tem o desafio de ampliar a oferta e o acesso dos agricultores familiares a tecnologias apropriadas.

Uma das estratégias propostas pelo Plano é ampliar e fortalecer redes de gestão da inovação na agricultura familiar, para a troca de experiência entre agricultores, extensionistas e pesquisadores.

Rede Leite
Apresentada durante a oficina como uma iniciativa bem-sucedida de integração entre pesquisa, ensino e extensão, a Rede Leite Programa em Rede de Pesquisa-desenvolvimento em Sistemas de Produção com Atividade Leiteira no Noroeste do RS -, é uma experiência realizada há dez anos com mais de 70 famílias de agricultores familiares, além de nove instituições. 

A Rede Leite é um processo construído coletivamente, disse o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Pedro Urubatan Neto da Costa.

Para a professora da Unijuí, Sandra Fernandes, a Rede Leite instiga as pessoas a saírem da zona de conforto e anima alunos a ingressarem em projetos de pesquisa.

Na opinião do pesquisador da Embrapa Pecuária Sul (Bagé), Gustavo Martins da Silva, a metodologia pesquisa-desenvolvimento é diferente da pesquisa clássica, que considera os agricultores como recebedores de informações, testadas e validadas em centros de pesquisa.

A Rede Leite, concluiu o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, João Schommer, qualificou o serviço de extensão rural.

Fazem parte da Rede Leite, Emater/RS-Ascar, Embrapa, Unijuí, Unicruz, Instituto Federal Farroupilha campus Santo Augusto, Ufsm, Fepagro, Cooperfamiliar e Associação Gaúcha dos Empreendimentos Lácteos (Agel).

Visitas
Nesta quarta-feira, às 8h, o grupo se dirigiu de ônibus até a propriedade da família Wünsch, no interior de Esperança do Sul. Após o almoço, no centro de Três Passos, o grupo seguiu em direção à propriedade da família Tamioso, em Derrubadas. As famílias visitadas contarão suas experiências na Rede Leite.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »