30/08/2014 às 09h27min - Atualizada em 30/08/2014 às 09h27min

Leite tem preço quase estável em cenário de oferta maior

Scot Consultoria

Juliana Pila, analista da Scot, disse que o mercado está "de lado", refletindo o aumento na captação de leite ao mesmo tempo em que também há melhora na demanda. Segundo ela, a captação cresce na região Sudeste e em Goiás, apesar da entressafra, pois a queda nos preços dos grãos tem estimulado o investimento em suplementação por parte dos produtores.

Além disso, também há avanço na produção de leite no Sul e no Nordeste, onde é período de safra. "Isso puxa os preços para baixo", afirmou a analista. No Rio Grande do Sul, por exemplo, o preço ao produtor teve queda de 0,9% em agosto, na comparação com o mês anterior. Em Alagoas, recuou 2,6%, segundo o levantamento.

O índice de captação de leite da Scot para julho mostra um crescimento expressivo na captação nacional. Entre junho e julho, o avanço foi de 3,2%.

Ao mesmo tempo, os preços do leite longa vida em agosto também indicam que há um crescimento na demanda. Conforme o levantamento da Scot, o preço médio do longa vida no atacado de São Paulo saiu de R$ 2,22 o litro em julho para R$ 2,30 em agosto. No varejo, estava em R$ 2,74 por litro em julho e alcançou preço médio de R$ 2,82 neste mês, segundo a Scot.

Juliana Pila afirmou que a expectativa é de que o mercado de leite para o produtor siga estável ou apresente ligeiras altas no curto prazo. O levantamento que a Scot realiza com cerca de 130 laticínios do país indica que 70% acreditam em manutenção dos preços ao produtor no próximo pagamento. Um percentual de 18% esperam queda e outros 12% apostam em alta.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »