23/07/2014 às 15h43min - Atualizada em 23/07/2014 às 15h43min

Programa de Fomento da Pecuária Leiteira chega à Nova Venécia

Governo do Espírito Santo

O Programa de Fomento da Pecuária Leiteira chega à Nova Venécia nesta semana. Essa será a segunda estância do programa, que foi lançado em Cachoeiro de Itapemirim no último mês. A iniciativa é do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), que tem como objetivo incentivar as cadeias produtivas ligadas à agroindústria capixaba. 

O programa visa potencializar a produção de leite, por meio de ações articuladas que envolvem desde a consultoria tecnológica continuada até a concessão de crédito. A meta é de beneficiar 2.500 produtores de leite no Estado, aproximando a agroindústria e o produtor rural de modo a intensificar o processo de difusão de novas técnicas, procurando o aumento da produtividade da propriedade leiteira e a melhor qualidade do leite. E, com isso, criar condições de sustentabilidade em longo prazo para pequenos e médios estabelecimentos de pecuária.

Para o diretor-presidente do Bandes, Guilherme Henrique Pereira, a ideia é aumentar a competitividade dos negócios capixabas. “A atuação do Bandes, orientada pela política estadual de desenvolvimento expressa no Proedes, tem como linha mestra de suas ações a cooperação com as empresas capixabas para promover a competitividade da economia capixaba, em especial, da agroindústria. Este é o propósito do Programa de Fomento da Pecuária Leiteira”, explica o diretor.

O Bandes alocará no programa R$ 220 milhões para financiar o produtor de leite no período de 2014 a 2018. Com isso, os produtores poderão investir em aquisição de máquinas e equipamentos; formação e melhoria de pastagens e capineiras; reprodutores, inseminação artificial e transferência de embriões; aquisição de softwares necessários à gestão de negócios; adequação da propriedade do ponto de vista ambiental; consultoria tecnológica e gerencial, entre outros itens.

Vantagens para o pecuarista integrado:
- Estímulo à evolução técnica e gerencial do produtor rural.
- Elevação da taxa de retorno.
- Estímulo à recria de bezerras para produtores especializados.
- Acesso a conhecimentos tecnológicos necessários para a construção das instalações e para a operacionalização da atividade.
- Consultoria tecnológica e veterinária durante toda a vigência do programa.
- Treinamento de funcionários vinculados ao produtor integrado.
- Facilidade ao adquirir insumos básicos, em especial os que se refletem ao melhoramento genético, como sêmen, reprodutores, matrizes e outros.
- Incentivo à recria de bezerras, propiciando a reposição e expansão do rebanho leiteiro de produtores associado.

Para a agroindústria:
- Maior homogeneidade e qualidade do leite e dos produtos derivados.
- Aumento da capacidade de competição do complexo leiteiro.
- Maior regularidade na oferta de matéria-prima para a agroindústria.

Condições Operacionais
Serão disponibilizadas linhas de financiamento para os pecuaristas, visando atender suas necessidades atuais e expectativas de investimento, nos seguintes moldes:
Prazo: até 10 anos.
Carência: até 36 meses.
Taxa de juros: a partir de 2% ao ano, até o limite de 6% ao ano.
Valor financiado: até R$ 1 milhão, por beneficiário, a cada ano safra.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »