06/01/2014 às 13h19min - Atualizada em 06/01/2014 às 13h19min

Projeto Balde Cheio tem balanço positivo em Mato Grosso

Agência Sebrae de Notícias

Um dos grandes ganhos do projeto Balde Cheio, que estimula a produção leiteira em pequenas e médias propriedades rurais, é a viabilização de financiamentos para investimentos por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). 

Na avaliação de Aureliano de Cunha Pinheiro, gestor do projeto no Sebrae em Mato Grosso, esse é o momento de fazer investimentos em animais de melhor linhagem e em infraestrutura. “Estamos entrando no terceiro para quarto ano do projeto e é preciso buscar o aumento de produtividade por vaca e área”, ressalta. Ele acrescenta que nas propriedades oficiais do projeto a produtividade é de 12 litros diários por animal e cerca de 200 litros por hectare.

Segundo o gestor do Sebrae no estado, quando o projeto começou, a média era de três litros diários por vaca e de menos de 50 litros por hectare. “Houve uma redução de área e um aumento considerável de produtividade, o que significa uma profissionalização do setor. O produtor passa a olhar a atividade como um negócio e a investir em animais, infraestrutura, pastagem e na gestão do empreendimento”, complementa.

Uma das ferramentas de gestão é o caderno onde são anotadas, diariamente, todos os dados da atividade. “A informação leva o produtor a mudar a cultura, a tomar atitudes, a fazer reposição de animais, correção e fertilização do solo, trocando o conceito de extensivo para intensivo”, explica Aureliano Pinheiro. O gestor ressalta que na propriedade de pequeno porte a geração de renda é vital para a sobrevivência e, para tanto, é preciso ter vaca produtiva. “O caminho que estamos fazendo é o da produção. Tem que ter 80% do rebanho produzindo com uma lactação por ano, fazer reposição do rebanho e diversificar as atividades em outras áreas da propriedade, que ficam disponíveis a partir da intensificação”, explica.

Em 2013, foram feitas consultorias técnicas, capacitações - incluindo uma sobre irrigação e pastagem com os especialistas da Esalq, Fernando Mendonça e Fábio Antônio - missões técnicas, sendo seis regionais e uma nacional para o Paraná e Santa Catarina, além do Encontro Estadual da Cadeia Produtiva Leiteira e dos dias de campo.

Em Mato Grosso, existem 500 propriedades, entre oficiais, assistidas e atendidas, que participam do Balde Cheio, em 30 municípios de 6 regiões (Norte, Portal da Amazônia, Vale do São Lourenço, Médio Araguaia, Noroeste e Central). A média de tamanho das propriedades é de 50 hectares e cerca de 50% são em assentamento. Em todo o Brasil, o projeto, desenvolvido pela Embrapa Pecuária Sudeste, atende aproximadamente 3,8 mil propriedades (dados de dezembro de 2012) em 710 municípios de 24 estados.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »