12/10/2013 às 14h28min - Atualizada em 12/10/2013 às 14h28min

Fábrica de laticínios irá retomar a produção em Juiz de Fora

Tribuna de Minas

Depois de cinco anos de obras, a fábrica do Instituto de Laticínios Cândido Tostes está renovada em Juiz de Fora. Segundo o chefe de Administração do Instituto, Nelson Tenchini, o novo projeto vai possibilitar o aumento de 30% na produção de derivados do leite, que será iniciada em 30 dias. Os cursos técnicos e de curta duração também foram retomados.

Com as obras, o telhado, o piso e a pintura foram refeitos. Alguns equipamentos passaram por reforma e outros foram adquiridos, como o tanque automático elevado para fabricação de queijos. O número de câmaras frias aumentou de quatro para dez.

O Instituto retoma em 30 dias a fabricação de queijos, requeijão, doces de leite e iogurte. Na primeira fase de produção, serão dois mil litros por dia. A capacidade atual de oito mil litros/dia deverá ser atingida no período de seis meses a, no máximo, um ano, conforme resposta do mercado.

Até o fim do ano serão comercializados queijos minas frescal, minas padrão, prato e édan, além de requeijão, doce de leite e iogurte. Para 2014, estão previstos queijos finos, bebidas lácteas e ricota. Os produtos continuarão comercializados em uma loja que fica em frente ao Instituto.

A fábrica-escola também continuará destinando-se ao ensino e à pesquisa, com curso técnico em leite e derivados e outros cursos de curta duração sendo retomados a partir de então. Segundo o professor e pesquisador do Instituto, Junio de Paula, a nova tecnologia disponível no espaço vai aprimorar o aprendizado. "Mostrar os procedimentos, os processos de fabricação, usando equipamentos com tecnologia de ponta e com condições adequadas de repasse de conhecimento", explicou.

A retomada dos trabalhos no Instituto é considerada fundamental pela Secretaria de Agropecuária e Abastecimento de Juiz de Fora por conta da movimentação do comércio, pelo incremento na economia e também pela formação do profissional, além de se tratar de mais uma opção de mercado para os pequenos produtores venderem o leite. "Na década de 90 e na última década, o leite estava entre U$ 0,02 e U$ 0,24 . Hoje está em U$ 0,50. Produzir leite hoje é um excelente negócio", garantiu o secretário de Agropecuária e Abastecimento, Marlon Martins.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »