22/06/2013 às 12h27min - Atualizada em 22/06/2013 às 12h27min

Minas Leite contribui para o aumento da produção leiteira em Minduri

Emater/MG

A qualidade de vida do produtor rural Sebastião Fernandes Maciel e de sua família, proprietários do Sítio da Serra em Minduri, é o resultado da implantação de ações do Programa Minas Leite na propriedade. 

Isto tem contribuído para o aumento da produção leiteira e o incremento da renda familiar. Sebastião e sua família recebem desde 2012, a orientação da extensionista da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural – Emater–MG, do escritório local de Minduri, Janaína Saraiva, que faz o acompanhamento da propriedade e os orienta para a melhoria da produção leiteira. 

Janaina explica que o Minas Leite tem por objetivos mostrar ao produtor que é possível adotar medidas simples, práticas e de baixo custo que torne a atividade leiteira rentável. “É necessário que o produtor veja a sua propriedade, como um negócio, uma empresa familiar, onde todos possuem um papel e um valor. 

O trabalho deve ser em conjunto e nosso maior objetivo é melhorar a qualidade do produto e consequentemente o aumento da renda”. Dessa forma, a extensionista ressalta, que há condições para pagar os custos de produção e proporcionar conforto e estabilidade financeira, sem ter a necessidade do produtor sair do campo. 

A extensionista conta que Sebastião e sua família aderiram ao Minas Leite, pois a produção leiteira era pouca e o lucro pequeno. Além disso, Sebastião tem uma filha, Mariane Maciel, que sempre teve vontade de permanecer no campo e administrar o negócio do pai. “A partir do momento que Sebastião aceitou receber minhas orientações consegui mudar toda a rotina na propriedade. Depois de 15 dias, ele viu melhora no rebanho e aumento no volume do leite e, em três meses, teve o retorno financeiro”, diz Janaina. 

Antes do programa, na propriedade de Sebastião, eram produzidos 86 litros de leite ao dia, o gado era mestiço, usava-se ração pronta, o controle do leite era realizado no balde, a adubação era feita com esterco e utilizava-se latão. Após um ano recebendo orientações de Janaina, a produção leiteira passou para 200 litros de leite ao dia, o gado é cruzado, o controle leiteiro é realizado na balança, há silagem de milhos e silo de cana, utiliza-se agora, tanque de expansão, houve o aumento do fornecimento hemeopático no sal mineral, compra de animais e outros benefícios. 

Mariane Maciel, filha de Sebastião, destaca que está satisfeita com a assistência técnica prestada pela Emater-MG. “O propósito da nossa família é crescer e melhorar a cada dia a produção. Antes da assistência da Emater-MG, não tínhamos conhecimentos técnicos, a produção era baixa e lucro pequeno. 

Constatamos que houve uma melhoria significativa, o gado desenvolveu, a produção e o lucro aumentaram, o controle se tornou fundamental, depois da assistência técnica, e agora temos gosto de trabalhar. Não foi fácil mudar a rotina de trabalho e modificar o que estávamos habituados a fazer, mas o resultado está sendo excelente, estamos muito satisfeitos”, ressalta Mariane. 

A extensionista conclui que a Emater-MG é o meio de comunicação e informação do produtor, é um parceiro cuidadoso e leal, porque além de levar a sua contribuição à atividade produtiva, de inserir o produtor como agente transformador no mercado de leite, a Empresa leva o resultado como exemplo a outros tantos produtores que estavam até mesmo descrentes da possibilidade de melhoria e mudança. 


O Minas Leite 
O Programa Minas Leite foi lançado em 2005 pelo governo do Estado. É coordenado pela Secretaria de Agricultura do Estado de Minas Gerais (Seapa) em parceria com a Emater-MG. Voltado para agricultores familiares, criadores de gado de leite, a família é qualificada para gerenciar a atividade leiteira, proporcionando ganhos social, ambiental e econômico.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »