26/01/2013 às 14h34min - Atualizada em 26/01/2013 às 14h34min

Laboratório do Leite da Univates recebe credenciamento do Mapa

Univates

O Diário Oficial da União publicou o credenciamento do Laboratório do Leite do Unianálises/Univates para realizar análises em amostras oriundas do controle oficial e programas específicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Em funcionamento desde 2009, o Laboratório localizado no Câmpus da Univates de Lajeado, entra agora para o seleto grupo dos três credenciados no RS, sendo um deles localizado no norte e o outro no extremo sul do Estado.

Hoje, mais de 50% do leite industrializado no RS passa pela Região do Vale do Taquari, que possui importantes cooperativas e indústrias de laticínios. Por exigência legal, essas empresas precisam enviar mensalmente a um desses laboratórios uma coleta do leite oriundo de cada produtor rural. Além da rapidez e qualificação nesse processo, o credenciamento permitirá a melhoria do relacionamento com os clientes, que terá mais proximidade com o Laboratório, receberá orientações e poderá participar de treinamentos técnicos. O processo também colabora para a garantia de um alimento mais qualificado para os consumidores e projeta maior aproximação com a pequena propriedade, inserindo-se como instrumento de fomento à atividade leiteira e de inclusão social, uma vez que oportunizará aos produtores o acesso a análise especializadas.

"Para a Univates, o credenciamento do Laboratório do Leite, que teve aporte de recursos do Ministério do Desenvolvimento Agrário, da Prefeitura Municipal de Lajeado e da Univates, é o coroamento de um trabalho de vários anos e tem uma importância vital para auxiliar no avanço da produção leiteira do Vale do Taquari", afirma o Reitor da Instituição, Ney José Lazzari. Ainda segundo ele, a questão da qualidade e da sanidade dos produtos alimentícios é condição sine qua non para que se avance para novos mercados consumidores no país e no exterior. "O laboratório, agora com o aval do Ministério da Agricultura, dará o suporte e terá a agilidade necessária para que se possa avançar nessa tão importante cadeia de produção do Vale do Taquari", reforça Lazzari.

De acordo com o coordenador do Unianálises/Univates, Jeferson Bottoni, essa conquista pode ser creditada ao trabalho técnico muito forte, que contou com o empenho de diversas pessoas, entidades e empresas. "Num primeiro momento, nos focamos na parte técnica. No fim do ano passado, recebemos a confirmação do MAPA de que todos os requisitos haviam sido atendidos. Fizemos, então, um apelo aos órgãos regulamentadores, ressaltando a importância do Laboratório do Leite para o desenvolvimento da cadeia produtiva da Região", ressalta Bottoni. Conforme ele, a proposta do Laboratório não é apenas cumprir a lei, mas desenvolver, paralelamente, a ferramenta de controle leiteiro, que consiste em uma ferramenta de apoio para a assistência técnica visando à gestão do rebanho, melhorando a produtividade, qualidade, controle de reprodução e manejo nutricional. 

Para o Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, antes de mais nada, é preciso recordar do momento desse pedido, da preocupação demonstrada pelos produtores e pela direção da Univates. "Estávamos no decorrer do Governo Lula, e encaminhamos ao Ministério do Desenvolvimento Agrário essa solicitação, sustentada por um grande número de produtores, para que a região fosse valorizada, uma vez que tínhamos laboratórios deslocados do Vale. Agora, dois anos depois, conseguimos esse credenciamento. Enquanto Ministro, me sinto muito feliz e agradecido pela oportunidade", afirma, acrescentando que é preciso ter consciência da importância cada vez maior do produtor de leite do Rio Grande do Sul e do Brasil para a nossa economia. "Desejo sucesso a todos os envolvidos nesse projeto, especialmente aos nossos agricultores que, diante de tantas dificuldades, mostram toda sua capacidade de produzir", reforça.

O presidente da Câmara de Indústria e Comércio Regional, Oreno Ardêmio Heineck, observa que o Estado apresentava deficiência nessa área, dada a grande demanda. "O credenciamento permite a democratização do acesso à análise laboratorial para mais produtores. Já as indústrias poderão implantar o pagamento por qualidade, o que só é possível com uma análise oficial e confiável", frisa ele. E com leite de melhor qualidade, acrescenta Heineck, a indústria consegue produzir melhores produtos, ganha mercado e vende mais, e tem menos despesa de manutenção.

Segundo o diretor do Parque Científico e Tecnológico do Vale do Taquari - Tecnovates, Eloni Salvi, esse credenciamento abre um leque maior de opções de análises para qualificação da cadeia leiteira no Vale do Taquari, e permitirá o desenvolvimento de projetos na área do Tecnovates para criação de novos produtos, especialmente derivados do leite. "O credenciamento também valida a nossa qualidade, o trabalho que é feito aqui", observa Salvi.

"A região tem essa característica de ser uma grande produtora de leite, e o credenciamento do Unianálises pelo MAPA, que o reconhece como laboratório oficial do Governo Federal e do próprio Ministério e atesta o seu conhecimento técnico disponível, referencia o Vale do Taquari para outras regiões do Rio Grande do Sul e até para outros estados, que a partir de agora poderão se dirigir a Lajeado para fazer a inspeção de seus produtos", acrescenta o prefeito de Colinas, Gilberto Keller, um dos articuladores do projeto junto ao Ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho.

O pró-reitor de Desenvolvimento Institucional, João Carlos Britto, reforça a importância da união de esforços para a implantação do Laboratório, viabilizada com recursos de emenda da Bancada Gaúcha no Congresso Nacional, por meio da articulação dos deputados federais Mendes Ribeiro Filho e Beto Albuquerque, participação da Prefeitura de Lajeado e da Univates.

Saiba mais
O Laboratório realiza, hoje, análises laboratoriais em amostras de leite cru oriundo de propriedades rurais de laticínios, e tem capacidade para atender cerca de 180 municípios. Os serviços disponíveis são análise de proteína, gordura, sólidos totais, sólidos não gordurosos, lactose; Contagem de Células Somáticas (CCS); Contagem Total de Bactérias (CBT) e ureia. Entre as vantagens estão equipamentos de última geração (que garantem precisão e reprodutibilidade dos resultados), rapidez, baixo custo, tomada de decisão imediata, capacidade de terceirizar laboratórios de indústrias e permitir à indústria controlar a matéria-prima e pagar o leite por qualidade.

Com o credenciamento no Mapa e na Rede Brasileira da Qualidade do Leite, o Laboratório atenderá a Instrução Normativa IN62/2012. Além disso, o espaço disponibiliza uma gama analítica adicional que alavancará o segmento do leite, como controle leiteiro, controle da nutrição animal, da qualidade do leite e derivados etc., além de ser um importante passo para a implantação do Tecnovates.

Mais informações podem ser obtidas pelo fone (51) 3714-7027, pelo e-mail lableite@univates.br, ou ainda no site www.univates.br/unianalises.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »