15/11/2012 às 12h06min - Atualizada em 15/11/2012 às 12h06min

Secretaria Estadual da Agricultura comemora os bons resultados na produção leiteira

Governo de Santa Catarina

A Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca destaca o crescimento da produção de leite em Santa Catarina. Com uma taxa de crescimento médio de 8,6% ao ano, o Estado se destaca como o quinto produtor nacional de leite, responsável por 7,8% da produção do Brasil. 

Com mais de 60 mil produtores rurais envolvidas, a produção de leite está localizada, principalmente, no âmbito da agricultura familiar, com predominância de pequenas propriedades, ou seja, mais de 60% das propriedades tem área total menor que 20 hectares. A produção catarinense em 2011 foi de 2,5 bilhões de litros por ano, sendo que a expectativa é de que até o final de 2012 a produção chegue a 2,7 bilhões de litros, um aumento de 8%. 

De acordo com o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues os produtores catarinenses estão se especializando, obtendo ganhos de produtividade e o fato de que cada vez mais produtores estão entregando a produção para as indústrias inspecionadas em nível municipal, estadual e federal. 

“Nos últimos quatro anos, a captação de leite entregue às indústrias cresceu em média 12,8%”, explica. Ele ressalta que o impulso na atividade se deve a uma mudança de gestão nas propriedades e o fato que o governo estadual incentivou pequenos produtores a investirem em melhoria do rebanho e pastagens para que a pecuária se tornasse uma alternativa eficaz à avicultura e suinocultura do Estado. 

Economicamente o leite é o 4º maior Valor Bruto da Produção (VBP) de Santa Catarina, multiplicação do volume produzido pelo preço médio do litro, respondendo por R$ 1,8 bilhão por ano. A principal região produtora do estado é o Oeste, responsável por 73% da produção catarinense. Em contrapartida, as regiões o Sul e o Vale do Itajaí apresentaram queda de produção. 

O técnico do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola da Epagri-Cepa, Francisco Heiden, ressalta que Santa Catarina se destaca pelo nível tecnológico e pelo alto rendimento do setor leiteiro. Enquanto no Brasil, o rendimento é de aproximadamente R$ 1,3 mil litros/vaca/ ano, em Santa Catarina é de mais de 2,3 mil litros/vaca/ano. 

“Mesmo com o forte crescimento na produção e das importações que continuam expressivas, os preços pagos aos produtores cresceram nos últimos anos, sustentado pelo aumento do consumo interno de lácteos. O consumo brasileiro, em equivalente leite fluído, saltou de 135 litros em 2007 para 70 litros /pessoa/ano em 2011. Atualmente o preço médio recebido pelo produtor em Santa Catarina situa-se ao redor de R$ 0,76/ litro posto na indústria”, destaca Heiden.


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »