05/06/2012 às 10h53min - Atualizada em 05/06/2012 às 10h53min

Indústria leiteira fluminense, R$ 375 milhões em investimentos

Governo do Rio de Janeiro

Uma das principais vocações da economia rural fluminense, a indústria leiteira se consolida como uma das mais importantes do País. Com a inauguração de 51 empresas e a modernização de 28 cooperativas e associações, o setor recebeu investimentos de R$ 375 milhões e gerou 19.050 empregos diretos e indiretos desde 2007. Neste período, a produção de leite saltou de 470 milhões de litros por ano para 610 milhões. 

Nos últimos anos, o mercado lácteo do Estado do Rio tem atraído indústrias de pequeno, médio e grande portes. Empresas como a Nestlé, em Três Rios, a Bom Gosto/Parmalat, em Barra Mansa, a Laticínios Marília, em Itaperuna, e a Brasil Foods, que iniciou as obras de sua unidade em Barra do Piraí, vão ajudar a colocar o Rio entre os dez maiores produtores do Brasil. 

- A indústria láctea se volta para o que o Rio tem de melhor: crescimento econômico e ampliação da produção do campo. O consumo do leite e seus derivados chega a 3,2 bilhões de litros por ano, movimentando cerca de R$ 6,4 bilhões da economia fluminense. Atualmente, o mercado conta com 16 milhões de consumidores - afirmou o secretário de Agricultura e Pecuária, Christino Áureo. 

Para alcançar a meta de produção de um bilhão de litros de leite por ano até 2015 e atrair mais investimentos, o Estado estimula o setor com incentivos fiscais concedidos através de programas como o Rio Leite. No projeto, empreendedores têm a carga tributária reduzida para a produção interna. 

- A aprovação de leis estaduais permitiu ainda a liberação de R$ 60 milhões em créditos de ICMS retidos e de outros créditos decorrentes da desoneração da cadeia produtiva para cooperativas e associações. Para pequenos e médios produtores, oferecemos financiamentos por meio do programa Prosperar e da Investe Rio, Agência de Fomento do Estado - disse o secretário. 

Qualidade genética está relacionada ao crescimento da indústria leiteira 

O aumento da produção de leite também está associada à qualidade genética do gado. Por isso, o governo investe no Programa Rio Genética, permitindo a melhora dos plantéis e oferecendo linhas de crédito para a compra de animais, embriões e equipamentos.


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »