20/03/2012 às 09h00min - Atualizada em 20/03/2012 às 09h00min

Minas Leite melhora produção leiteira em Belmiro Braga, na Zona da Mata

Governo de Minas Gerais

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) está melhorando a produção e a qualidade do leite do município de Belmiro Braga, na regional de Juiz de Fora.

A empresa atua no Programa Minas Leite, da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), à qual é vinculada, orientando os produtores familiares locais. As ações têm extrapolado os objetivos de aumento da renda e da produtividade para proporcionar a manutenção dessas famílias no meio rural. 

Um exemplo da eficácia dessas ações acontece na propriedade de Sebastião Lameira, onde há pouco mais de um ano, o escritório local da empresa vem acompanhando a implantação do programa. As dicas técnicas são do extensionista, Vicente Barbosa, que monitora as ações delas, durante visitas regulares no local. 

Segundo Vicente, o produtor estava com dificuldades na atividade e já pensava em deixar o meio rural para buscar uma vida melhor na cidade. Mas, a partir do trabalho realizado na propriedade, que proporcionou melhorias, a família pôde se manter com o trabalho da produção leiteira. Entre as mudanças feitas na propriedade de Sebastião Lameira, vale citar a reforma e divisão de pastagem, novos piquetes, formação de nova pastagem e limpeza do terreno, entre outras. 

Lameira e outros produtores de leite também participam do Concurso da Qualidade do Leite, realizado há dois anos pela Emater-MG no município. Esse concurso é mais um estímulo para melhoria não só da qualidade do leite, mas também da atividade leiteira O trabalho é realizado à partir das análises do leite feitas pelo laticínio local, durante todo o ano. Com esses dados o extensionista da Emater-MG passa a orientar os produtores sobre vários aspectos como a higiene no momento da ordenha e o armazenamento do produto, além da adequada alimentação do gado. 

Leite mais puro 
No caso da propriedade de Sebastião Lameira, as análises do leite feitas antes e após as orientações da Emater-MG mostraram um resultado animador. As chamadas unidades formadoras de colônia, indicador da qualidade microbiológica do produto, foram reduzidas em 20%, após a implantação das medidas sugeridas pela empresa pública de extensão rural. Agora, a cada nova análise, esse percentual vem aumentando, o que significa a produção de um leite cada vez mais livre de contaminação bacteriana. 

Para essa conquista, o produtor de Belmiro Braga destaca alguns pontos essenciais nas orientações passadas a ele, como a higienização na ordenha e a desinfecção dos vasilhames com solução clorada para evitar a contaminação do leite e reduzir as unidades formadoras de colônia (ufc). Segundo Limeira, com esse direcionamento ele já pode comprar alguns animais; fazer pequenos investimentos na propriedade; melhorar a alimentação do rebanho e aumentar a eficiência reprodutiva dos animais. 

O extensionista Vicente Barbosa lembra que todo o trabalho do programa Minas Leite é voltado para as possibilidades do produtor. “São mudanças simples e graduais que possibilitam além da melhoria na qualidade do produto final, a manutenção dos trabalhadores no meio rural como no exemplo de Sebastião Lameira e sua família”, destaca. 

O Programa Minas Leite foi lançado no final de 2005 pelo Governo do Estado. Sob a coordenação conjunta da Seapa e Emater-MG, visa modernizar a cadeia produtiva do leite. Os produtores familiares recebem orientações dos técnicos para conduzir as propriedades leiteiras de forma mais eficiente, utilizando os recursos existentes no local. O objetivo é promover a qualidade de vida dos pecuaristas familiares por meio da construção técnica e pela organização e gestão da produção na pecuária bovina.


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »