01/12/2011 às 16h03min - Atualizada em 01/12/2011 às 16h03min

Criadores do Pará investem na raça Girolando

Girolando.com.br

De olho no potencial para produção de leite da raça Girolando em regiões de clima tropical, criadores do Pará querem promover o melhoramento genético do rebanho para consolidar o estado como principal bacia leiteira do Norte do país.

Depois de conhecerem a qualidade genética dos animais expostos na MEGALEITE 2011, criadores do sul do Pará, liderados por Jordan Carvalho e José Dantas, voltaram entusiasmados para casa com o objetivo de criar um movimento em prol do melhoramento genético da raça Girolando naquela região. “O sul do Pará já se mostra com uma pujante bacia leiteira, onde indústrias de laticínios e empresas do setor estão ocupando espaço e se estruturando para participarem deste mercado”, destaca o técnico da Girolando, Limirio Cezar Bizinotto, que esteve em Xinguara (PA) entre os dias 15 e 21 de setembro, para divulgar a raça. Ele esteve acompanhado do vice-presidente da Girolando, Maurício Silveira, que tem propriedade na região.

Xinguara destaca-se como um dos principais polos de investimentos do agronegócio no sul do Pará. Durante o período em que o técnico da Girolando esteve no município, ocorreu um dos eventos agropecuários de maior destaque. O técnico Limirio Bizinotto esclareceu dúvidas de criadores e divulgou a raça no estande da Girolando, que foi montado no recinto do evento pelo Sindicato Rural daquele município. “O objetivo principal da viagem foi fomentar a raça, mas conseguimos também a inclusão de 14 novos associados para a Girolando”, destaca Limirio. Ele também visitou uma série de propriedades leiteiras.

Limirio conta que ficou surpreso com a união e determinação de vários elos da cadeia produtiva do leite em torno de um bem comum que é a expansão e profissionalização do setor leiteiro. Produtores, Sindicato Rural (que deu todo suporte para a atuação da Girolando durante o evento), empresas de laticínios, prestadores de serviços, como In Vitro e Apoio Consultoria, mostraram-se interessados no apoio técnico que a associação pode dar para que a pecuária leiteira se expanda no Pará. “Fui muito bem recebido e selei o compromisso de suporte ao atendimento técnico a estes criadores”, finaliza Limirio, que aposta, em curto prazo de tempo, no crescimento do número de associados no Pará. 


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »