20/11/2011 às 15h29min - Atualizada em 20/11/2011 às 15h29min

Nestlé inaugura fábrica de produtos lácteos em Três Rios

Governo do Rio de Janeiro

A cidade de Três Rios, no sul fluminense, comemora, a inauguração da nova planta da Nestlé, voltada para a fabricação de produtos lácteos. A unidade promete alavancar o desenvolvimento econômico do estado, impulsionando a cadeia produtiva do leite. Com investimento de R$ 163 milhões, a fábrica ocupa uma área de 20 mil m² às margens da Rodovia Washington Luís (BR-040) e vai processar, inicialmente, 200 mil litros de leite por dia.

Mil empregos diretos e indiretos serão gerados imediatamente. Mas o presidente da empresa, Ivan Zurita, acredita que o número de colaboradores vai quintuplicar quando a capacidade total, de 1 milhão de litros processados por dia, for atingida. Cerca de 400 pequenos produtores rurais da região devem ser beneficiados com a venda de leite para a multinacional.

- Nosso objetivo é que, a cada vaga direta, sejam criadas 10 indiretas na cadeia produtiva. Historicamente, o Rio é um grande produtor de leite, mas nos últimos anos, esse volume ficou praticamente estagnado. Agora a produção vai se recuperar e queremos fazer parte desse crescimento - avaliou Zurita, lembrando que o Brasil é o segundo mercado mundial da Nestlé em volume e faturamento.

Com incentivos fiscais oferecidos pelo estado, a Nestlé volta ao Rio de Janeiro após o fechamento, em 2007, da fábrica que mantinha em Barra Mansa, no Médio Paraíba, a 123 quilômetros de Três Rios. A empresa vai começar produzindo leite UHT (longa vida), chocolates e produtos à base de soja. Futuramente, a produção evoluirá para bebidas lácteas da linha fast, prontas para o consumo.

A companhia, que adquire 2,3 bilhões de leite por ano de 44 mil fornecedores, se comprometeu a comprar 100% da produção de leite na região, desde que o produto atenda a seus padrões de qualidade. O valor pago é 40% maior que o oferecido no mercado. A estimativa é que, este ano, o faturamento atinja a marca de R$ 20,6 bilhões, contra os R$ 17,4 bilhões registrados em 2010.

Antes de visitar as instalações, o governador Sérgio Cabral, acompanhado do vice-governador e coordenador executivo de Infraestrutura, Luiz Fernando Pezão, e do presidente da Assembleia Legislativa, Paulo Melo, afirmou que a implantação da Nestlé na cidade vai gerar competitidade no setor e atrair mais investimentos.

- Essa fábrica representa a recuperação da produção leiteira no nosso Estado. A Nestlé é uma marca globalizada, com credibilidade mundial, que agrega muito valor e demonstra sua confiança no Rio de Janeiro. Graças a uma política de incentivos fiscais, o crescimento econômico da cidade tem sido muito forte. A planta não deixa a desejar a outras unidades de lácteos no mundo, além de estimular produtores leiteiros, não só na região, mas em todo o Estado - disse o governador.

A planta de Três Rios é a 31ª construída pela empresa no Brasil, a terceira no estado fluminense. Outras duas fábricas estão instaladas no Rio de Janeiro, em Jacarepaguá - que produz 96 milhões de litros de sorvete por ano - e em Petrópolis, responsável pela marca de água líder de vendas no país. Em função da localização geográfica, a produção abastecerá o estado do Rio, além de parte de Minas, Espírito Santo e São Paulo.

Para o secretário de Agricultura e Pecuária, Christino Áureo, o Rio – que já esteve entre os dez maiores produtores de leite do país - deve recuperar a representatividade perdida no final da década de 80. Segundo ele, o Governo do Estado não poupou esforços para atrair empresas, como a Nestlé, e estimular a produção de leite, que é uma das vocações econômicas do estado.

- Com o programa Rio Leite, foi concedida uma série de incentivos fiscais na cadeia produtiva, e o Rio Genética financiou a compra de gado leiteiro pelos produtores. A vinda da fábrica terá impacto em todo o estado e até mesmo em Minas Gerais e no Espírito Santo. O Rio não tem só petróleo; a atividade pecuária gera muitos empregos. Essa é uma vitória da diversificação das atividades – afirmou Áureo.

O objetivo do estado é elevar a produção de leite de 460 milhões de litros por ano, em 2006, para um bilhão de litros em 2015.

‘Estamos ressurgindo das cinzas’, diz prefeito de Três Rios

Para o prefeito de Três Rios, Vinícius Farah, a produção e o consumo de leite devem crescer.

- A Nestlé fez um mapeamento dos produtores rurais e deu garantia de compra, fechando um preço quase 40% maior do que o normal. Enquanto o preço médio do litro de leite era de R$ 0,78, a fábrica vai comprar por até R$ 1,10. Isso vai estimular o crescimento não apenas de Três Rios, mas de toda a região de maneira sólida. Estamos ressurgindo das cinzas – comemorou Farah.

Segundo o prefeito de Três Rios, além de investidores de outros estados do país, russos e espanhóis já adquiriram ou estão em processo de aquisição de terras para criação de gado leiteiro com a finalidade de atender a demanda da fábrica.


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »