18/09/2011 às 13h39min - Atualizada em 18/09/2011 às 13h39min

Tecpar desenvolve mapa com informações sobre o agronegócio do leite

Governo do Paraná

Um mapa que reúne e organiza todas as informações sobre o agronegócio do leite – pré-produção, leis trabalhistas, produção e pós-produção – foi lançado pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), resultado de um projeto de iniciação científica do Centro de Engenharia de Sistemas Inteligentes. 

Denominado “Mapa Mental Legal do Agronegócio do Leite”, a ferramenta beneficia todos os envolvidos na cadeia de produção do leite disponível no endereço www.qualidadeanimal.com.br/agrodocs/mapaagronegociodoleite4.html . 

“Nós identificamos uma grande demanda pelo conhecimento dos requisitos legais e conseguimos, em pouco tempo, organizar as informações graficamente, como ocorre com a nossa estrutura mental, que vai encadeando ideias”, afirma a coordenadora do projeto, Roberta M. Züge. 

De acordo com a pesquisadora, o conhecimento de todos os aspectos legais é muito importante para os produtores que buscam se adequar às normas de produção integrada. “Todas as informações que estavam em vários locais foram reunidas e estão ao alcance de qualquer pessoa agora apenas com um clique”, explica. 

O objetivo do projeto foi sistematizar os documentos de referência, favorecendo a busca e o acesso às informações pertinentes à legislação brasileira por profissionais da área e demais interessados e permitindo a recuperação das informações de forma rápida e atraente. 

A base do projeto foi a árvore hiperbólica que a Embrapa desenvolveu para representar o agronegócio do leite. “Reunimos as informações encontradas na legislação referente à cadeia de produção do leite no Brasil e colocamos no mapa, que permite inserir informações mais detalhadas do que as da árvore, que tem o espaço limitado pela borda da sua estrutura”, explica Roberta. Ela destaca ainda a praticidade da ferramenta desenvolvida no Tecpar, que utiliza o software livre Free Mind. “O mapa também possibilita que a pessoa busque os temas específicos de seu interesse”. 

Roberta coordenou a pesquisa executada pela estudante de medicina veterinária Aline Marcovski Strehl, bolsista de iniciação científica (IC) da Fundação Araucária, e pelo físico Marcos Paim, bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que ficou responsável pela consolidação na plataforma. 


INICIAÇÃO CIENTÍFICA 

É uma pesquisa acadêmica realizada por alunos de graduação, desenvolvida em distintas áreas do conhecimento. Possibilita ao aluno aprender a realizar atividades científicas e estimula-o a adquirir conhecimento científico e tecnológico”, explica Roberta Züge. 

O Tecpar possui vários alunos de iniciação científica de diversas universidades paranaenses, os quais realizam atividades em projetos coordenados por pesquisadores da instituição. O link para o trabalho pode ser acessado no Centro de Engenharia de Sistemas Inteligentes inserido no portal do Tecpar (www.tecpar.br).


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »