24/12/2010 às 13h59min - Atualizada em 24/12/2010 às 13h59min

Bom Gosto e Leitbom anunciam fusão e criam empresa

Jornal do Comércio

A laticínios Bom Gosto anunciou ontem a fusão de suas operações com a empresa goiana Leitbom, ato que dá origem a uma das maiores empresas de lácteos do País: a Lácteos Brasil (LBR). A nova companhia chega ao mercado para concorrer cabeça a cabeça com gigantes como a Nestlé e a BR Foods, com faturamento de R$ 3 bilhões e captação anual de mais de 2 bilhões de litros de leite, podendo chegar à liderança do ranking nacional.

O CEO da LBR, Fernando Falco, disse que o objetivo da fusão, antecipada pelo Jornal do Comércio nas edições de 18 e 19 de novembro, é alcançar todos os públicos do País, unindo a experiência da Bom Gosto em termos de incremento produtivo com a expertise administrativa da Leitbom. Com a fusão, a distribuição acionária ficará da seguinte forma: 40,55% da Monticiano Participações, controladora da Leitbom, 30,28% do Bndes Participações S.A, 26,30% da Bom Gosto, 2,38% do CRP VII, Fundo de Investimento em Participações e 0,49% do CRP BG Fundo de Investimento em Participações. A associação se dá pela incorporação das ações da Bom Gosto pela LBR, com a respectiva migração de todos os acionistas da Bom Gosto para a LBR. Simultaneamente à incorporação de ações, a Bndes Participações S.A. - BndesPar fará um aporte de R$ 700 milhões na LBR, sendo R$ 450 milhões via aumento de capital e R$ 250 milhões via subscrição de debêntures conversíveis a serem emitidas pela LBR.

O atual presidente da Bom Gosto, Wilson Zanatta, que assumirá o cargo de presidente do conselho administrativo da Lácteos Brasil disse que terá como desafio fomentar a produção das duas empresas para suprir a capacidade ociosa de 30% de cada uma delas. "Através de transferência de tecnologias, maior capacitação dos produtores e a aplicação de programas já difundidos na Bom Gosto, como o Projeto 300."

No total serão 6,8 mil funcionários no grupo, 56 mil produtores associados e 30 fábricas espelhadas por vários estados, com capacidade para processar 8,3 milhões de litros de leite por dia. "Além do Rio Grande do Sul, a Bom Gosto tem unidades em Santa Catarina, Paraná e São Paulo. A Leitbom tem boa atuação na região Centro-Oeste, São Paulo, Pará, Rio de Janeiro e Minas Gerais", disse Falco.

O dirigente disse que a LBR chega ao mercado como a primeira grande empresa nacional focada exclusivamente em produtos lácteos. A LBR será, também, indutora do desenvolvimento sustentável de toda a cadeia produtiva de leite, visando ao aumento da produtividade média do setor, possibilitando que o País se transforme em um exportador global de produtos lácteos. "A ideia é chegar a 100% da capacidade produtiva e exportar o excedente, já que hoje toda a demanda é do mercado interno", disse Falco.

Zanatta confirmou que todos os projetos desenvolvidos hoje pela Bom Gosto, como a construção da fábrica no Uruguai, serão levados adiante. "Estamos agora no período de avaliação da relevância econômica do empreendimento para a economia uruguaia", disse Zanatta.

Os executivos preferiram não falar em novos investimentos, apenas adiantaram que novos aportes virão e que devem ser anunciados nos próximos 90 dias, período em que "a empresa irá se organizar." Falco disse que a LBR contará com um portfólio diversificado de produtos, com oportunidade de otimização.

Ana Esteves


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »