31/10/2019 às 10h27min - Atualizada em 31/10/2019 às 10h27min

Resultados de pesquisa da Embrapa apontam desafios e soluções para a qualidade do leite de agroindústrias do estado

A Embrapa Rondônia, em parceria com a Idaron, realizou avaliação da qualidade do leite cru fornecido às agroindústrias localizadas nas principais regiões produtoras do estado, de 2018 a 2019. Os resultados demonstram desafios quanto ao atendimento aos limites de contagem bacteriana e falhas na adoção de boas práticas de ordenha e na logística de entrega do leite na agroindústria. Isso interfere, diretamente na qualidade do leite produzido na propriedade e nos resultados de contagem bacteriana, dificultando o atendimento aos limites estabelecidos na legislação.

Segundo a pesquisadora da Embrapa Rondônia, Juliana Dias, os resultados obtidos neste trabalho poderão orientar a definição de estratégias para atuação de produtores, agroindústrias, instituições públicas e privadas de assistência técnica para a melhoria da qualidade e seguridade da matéria-prima e derivados que chegam até o consumidor.

Para sensibilizar produtores, técnicos e proprietários de agroindústrias de Rondônia sobre os resultados e os impactos desta avaliação e também orientá-los de como melhorar a qualidade do leite na propriedade, foram realizadas pela Embrapa oficinas em municípios da microrregião de Porto Velho, em parceria a Idaron e a Emater-RO. O foco foi a adoção de boas práticas, que precisam fazer parte do dia a dia do produtor. “Sempre fazíamos a higienização dos utensílios usados, só que era da nossa forma e nós percebemos que estava bem distante do ideal. Adquiri um conhecimento melhor, para já começar a melhorar a produção aqui no meu curral”, comenta o produtor Valdeir Almeida de Melo, que participou das oficinas.

Nos municípios de Itapuã, Candeias e Nova Mamoré foram realizadas oficinas para discussão dos resultados da pesquisa e apresentação das estratégias para melhoria da qualidade do leite. Já no distrito de Nova Dimensão, município de Nova Mamoré, foram realizadas duas oficinas práticas em propriedades rurais localizadas nas linhas 27 e 28, onde foram apresentadas as boas práticas e procedimentos de lavagem de utensílios e equipamentos de ordenha. As oficinas obtiveram público de, aproximadamente 100 produtores, técnicos e demais agentes da cadeia produtiva do leite.

Para o analista da Embrapa Rondônia, Francisco de Assis Correa, eventos como este sensibilizam técnicos e produtores para a adoção de boas práticas na produção do leite. “Na medida em que são aplicadas as boas práticas na propriedade, pode-se obter um leite de melhor qualidade, com a redução da contagem bacteriana do leite”, afirma.

O projeto

Estas ações fazem parte do Projeto PAP/INTEC-LQL, aprovado na Chamada Fapero 04/2016, e está sob coordenação da Embrapa Rondônia. O objetivo é a caracterização epidemiológica dos indicadores higiênico-sanitários do leite cru como ferramenta para melhoria da qualidade do leite. Dentre as atividades de pesquisa previstas no projeto, está a avaliação da situação epidemiológica dos indicadores de qualidade do leite em rebanhos bovinos vinculados às agroindústrias do estado de Rondônia. As ações para a avaliação da qualidade do leite nas agroindústrias foram realizadas em parceria com a Agência Idaron e envolveu o treinamento de 19 fiscais médicos veterinários e a coleta de amostras de leite cru e dados epidemiológicos de 178 propriedades rurais vinculadas às 16 agroindústrias localizadas em 12 municípios de seis microrregiões do estado de Rondônia.

Leite em Rondônia

A cadeia produtiva do leite em Rondônia tem se fortalecido nos últimos anos, colocando o agronegócio do leite em posição de destaque na economia do estado. Rondônia é o sétimo maior produtor de leite do Brasil e o maior da região Norte, com uma produção de 1,03 bilhão de litros (IBGE, 2017). A pecuária de leite do estado é de base familiar e deste grupo se destacam assentados da reforma agrária e comunidades tradicionais, o que demonstra a importância socioeconômica da atividade. De acordo com os dados do Sistema de Informações Gerenciais do Serviço de Inspeção Federal (SIGSIF, 2019), 37 indústrias lácteas com Serviço de Inspeção Federal (SIF) estão instaladas em Rondônia, contribuindo para a modernização do setor. As indústrias lácteas com Serviço de Inspeção Estadual (SIE) e Municipal (SIM) são caracterizadas predominantemente como agroindústrias familiares.

Fonte: Embrapa Rondônia

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »