02/01/2015 às 09h59min - Atualizada em 02/01/2015 às 09h59min

Globo Rural apresenta série sobre fazenda modelo em Minas Gerais

Globo Rural – por Manoela Borges

Uma propriedade no sul de Minas Gerais vem diversificando a produção. O café cedeu espaço para outras culturas, como a cana e a uva, e a fabricação de cachaça, vinho e leite gerou emprego e equilibrou as contas.

O cafezal sempre foi a paisagem predominante na propriedade que fica em Cordislândia. Há 14 anos, 250 hectares de café era cultivados, hoje são apenas 100. A lavoura perdeu espaço para outras atividades.

Primeiro veio o gado leiteiro, depois os cavalos e recentemente a cachaça e o vinho. A diversificação trouxe segurança financeira à fazenda. “Sempre que a gente enfrentava uma crise relacionada à pecuária leiteira ou à cafeicultura, a gente tinha vários problemas nas questões financeiras. Foi por isso que a gente quis diversificar”, diz o agricultor Luiz Roberto Porto Júnior.

Este ano, a estiagem prejudicou a safra de café. A quebra foi de 50%, mas o leite manteve o equilíbrio das contas com a produção diária de 5 mil litros. Atualmente, café e leite representam 60% da receita da fazenda, o restante está dividido entre a criação de cavalos e a fabricação de vinho e cachaça.

Com o aumento das atividades, a propriedade passou a produzir o ano inteiro. Com isso foi possível transformar empregos temporários em definitivos. Os funcionários que antes eram contratados para a colheita do café e depois dispensados, receberam treinamento e agora cuidam também da plantação de uva. Outros se especializaram e saíram das lavouras para trabalhar na produção de vinho e de cachaça.

O número de empregos cresceu 50% e os investimentos na vinícola e no alambique somam cerca de R$ 1,5 milhão. Até 120 mil litros de cachaça são produzidos por ano.

A vinícola tem apenas dois anos e fabrica os tipos tinto, branco e espumante. O proprietário aposta no clima da região. “Queremos fazer realmente a diferença e colocar produtos de qualidade, diferenciados, e mostrar isso para as pessoas. Hoje em dia, a gente abre toda nossa fábrica, todas as instalações para as pessoas virem conhecer um pouco do produto estão consumindo”, conta.

Para ganhar excelência na vinícola, foi preciso investir na uva. São 15 hectares com sete diferentes tipos da fruta. A lavoura recebe cuidados o ano inteiro e esta diversificação trouxe tranquilidade para o proprietário e para os empregados.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »