03/05/2013 às 09h08min - Atualizada em 03/05/2013 às 09h08min

Produção de leite a pasto e sistema cooperativo atraem pesquisadores cubanos

Emater/RS

Uma propriedade que se mantém exclusivamente com produção de leite a pasto, no município de Rolador, e um sistema cooperativo que fortalece pequenos produtores de leite em São Paulo das Missões, foram o foco da visita de pesquisadores cubanos à região Noroeste.

A propriedade da família Rocha, que em abril – mês de pouca oferta de pastagens – deve chegar à produção de 23 mil litros de leite, com 40 animais em lactação, chamou a atenção pela organização do sistema produtivo e pela qualidade de vida da família. “Temos uma propriedade modesta, mas que garante quantidade suficiente de renda com a produção de leite. No início, o volume produzido era de 30 a 40 litros de leite por dia. 

Agora, tem vezes que chega a mil”, relatou o agricultor José Nelson da Rocha aos visitantes cubanos. “A decisão de produzir apenas leite não foi fácil. Antes produzíamos também grãos, mas nossa área é pequena. São 30 hectares, mas grande parte com mata nativa e riacho. Mas hoje vemos que acertamos na nossa escolha”, completou a esposa de José Nelson, agricultora Loiva da Rocha. 

A produção de leite a pasto chamou a atenção dos visitantes cubanos. “Para nós é muito importante estar no Brasil, conhecer novas tecnologias e sistemas de produção. Um dos objetivos desta missão, que é resultado de um projeto de cooperação com o Governo do Estado do Rio Grande do Sul, é justamente conhecer diferentes possibilidades de produção de alimentos, especialmente, algumas que possam ser adaptadas a Cuba”, afirmou a diretora científica do Instituto de Grãos, Violeta Puldón Padrón. 

O médico veterinário Jendry Rodríguez Garcia, especialista em áreas como bioquímica, fisiologia da reprodução e nutrição animal, surpreendeu-se com a qualidade de vida da família. “Chamou a atenção a tranquilidade com que vive a família, embora com pouca mão de obra disponível. Eles se organizaram de forma simples e eficiente. Assim como percebe-se o bem-estar dos animais, que têm comida e água à vontade. E, claro, a irrigação aumenta a produtividade”, destacou Jendry. 

Para o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar Flávio Joel Baz Fagonde, o diferencial da propriedade está nos benefícios da produção de leite a pasto: baixo custo de produção, menos mão de obra e mais renda. 

Logo após a visita à propriedade, a comitiva de pesquisadores foi recepcionada por autoridades, extensionistas da Emater/RS-Ascar, representantes de sindicatos e de universidades no município de Cerro Largo. Também conheceram o sistema cooperativo da Coopaf Vida Nova, em seu ponto de comercialização, no município de Salvador das Missões. 

Cooperativismo
Em São Paulo das Missões, a visita a uma cooperativa de pequenos produtores de leite destacou o fortalecimento dos 549 associados após a inclusão no sistema associativo. “Antes fornecíamos isoladamente para grandes empresas de leite. Quando criamos os grupos associativos, melhorou bastante. Diminuiu o valor do frete e aumentou o valor pago pelo leite. 

Hoje se vê bastante diferença porque o leite é o carro chefe do pequeno produtor”, afirmou o presidente da cooperativa, Hilário Stangherlin, que abriu as portas de sua propriedade para que o sistema produtivo fosse conhecido. “O presidente faz o frete coletivo de 28 famílias, com produção média total de 1,3 mil litros leite ao dia, o que oportuniza a comercialização e melhor preço do produto. Só assim há condições de alcançar uma valorização maior e uma melhor qualidade de vida a essas famílias”, afirma a gerente adjunta da Emater/RS-Ascar, Neida Frohlich. 

“Os mais de 500 associados estão divididos em 13 condomínios de leite. Cada grupo tem seu resfriador e um freteiro”, relata o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar Diogo Danda. Há dois anos, a média de produção era de 1,1 mil litros leite ao mês, por associado. Atualmente, subiu para 1,5 mil litros. 

A comitiva de cubanos permanece no Estado até o dia 12 de maio. Até lá, deve conhecer o trabalho da extensão rural nos municípios de Três Passos, Derrubadas, Tupanciretã, Nova Petrópolis, Nova Bassano, Caxias do Sul e Carlos Barbosa; além da atuação da Fundação de Pesquisa Agropecuária (Fepagro).

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »